"Serial killer": Estudante de medicina é preso por matar e torturar pelo menos 13 cães

"Serial killer": Estudante de medicina é preso por matar e torturar pelo menos 13 cães

Todos os cães mortos eram galgos italianos, que o acusado teria comprado fora do estado do Arizona.

Um estudante de medicina da Universidade do Estado de Michigan foi processado por ter torturado, mutilado e matado pelo menos 13 cães.

Andrew David Thompson, de 24 anos e natural do Arizona, compareceu a um tribunal de East Lansing na quarta-feira (29). Ele é mantido preso sob fiança de US$ 600 mil.

Os crimes ocorreram em dois apartamentos, desde agosto do ano passado, segundo a acusação.

George Zulakis, advogado dele, disse que Thompson vai se declarar inocente e tentar continuar sua carreira acadêmica. Ele considerou a decisão de manter seu cliente preso exagerada.

As autoridades de proteção aos animais chegaram a ele após uma denúncia anônima, provavelmente de um vizinho, que estranou o fato de ele chegar em casa com cães e nunca mais sair com eles.

Ao chegar lá, os funcionários acharam um cão ferido, mas ainda vivo, segundo o promotor Stuart Dunnings, do condado de Ingham. Isso gerou outra acusação, de crueldade.

Todos os cães mortos eram galgos italianos, que o acusado teria comprado fora do estado do Arizona.

Os vizinhos do acusado não deram detalhes, só disseram que ele era quieto e reservado. Seus colegas de escola também não quiseram falar.

Segundo seu perfil no Facebook,Thompson é formado em bioquímica pela Universidade do Sul da Califórnia em 2009. Ele começou o curso de medicina na Universidade de Boston, mas depois se transferiu para Michigan.

As audiências preliminares do caso devem ocorrer na próxima semana.

Fonte: g1, www.g1.com.br