Sobe para 49 número de corpos mutilados achados no México

Sobe para 49 número de corpos mutilados achados no México

Os corpos, entre eles seis mulheres, foram achados no km 47 da estrada La Reynosa

As autoridades mexicanas encontraram pelo menos 49 corpos humanos mutilados numa estrada do município de Cadereyta, no estado de Nuevo León, norte do país, informaram à Agência Efe fontes da polícia.

Os corpos, entre eles seis mulheres, foram achados no km 47 da estrada La Reynosa, nas proximidades da comunidade San Juan.

Os peritos da Procuradoria e do Serviço Legista de Nuevo León estão realizando a análise das vítimas e recolhendo evidências.

Fontes policiais que se encontram no local explicaram que o alerta aconteceu nesta madrugada depois que as autoridades receberam uma ligação sobre a presença de corpos mutilados ao lado da estrada.

A maioria deles estava em bolsas de plástico. Os autores do massacre deixaram um recado escrito ao lado dos corpos, mas seu conteúdo ainda não foi revelado.

O incidente registrado nesta madrugada gerou uma mobilização de todas as corporações de segurança, entre elas o exército mexicano e as polícias federal, estatal e municipal, que mantêm a região fechada. Nesta segunda-feira (14) as autoridades deverão emitir um comunicado oficial sobre o crime.

Não ficou imediatamente claro quem eram as vítimas. Um investigador forense no local disse que alguns corpos mostravam sinais de decomposição, indicando que as mortes teriam ocorrido há dias.

Narcotráfico

Este foi o último de uma série de assassinatos em massa que abalaram o México ao longo dos últimos meses, muitos deles concentrados no norte do país, onde a gangue do tráfico de drogas Zetas travou uma guerra sangrenta pelo controle de rotas de contrabando.

O presidente Felipe Calderón apostou a sua reputação em combater as gangues do tráfico de drogas, ao enviar o exército para combatê-las pouco depois de assumir o posto em dezembro de 2006.

Desde então, no entanto, a violência aumentou, e mais de 50 mil pessoas foram vítimas do conflito.

A violência tem corroído o apoio ao partido conservador de Calderón, o PAN, que parece que provavelmente perderá o poder quando o México eleger um novo presidente em 1 de julho. A Constituição impede Calderón de buscar um segundo mandato.

O funcionário do governo em Nuevo Leon disse que as mortes pareciam ser obra de cartéis do tráfico de drogas e que uma mensagem do tipo havia sido deixada no local. Mas não estava claro quem era o responsável.

Os Zetas estão em um sangrento conflito com outras gangues, incluindo o cartel do Golfo.

Na última quarta-feira (9), 18 pessoas foram encontradas decapitadas e desmembradas perto da segunda maior cidade do México, Guadalajara.

Uma semana antes, os corpos de nove pessoas foram encontradas pendurados em uma ponte e 14 outros foram achados desmembrados na cidade de Nuevo Laredo, do outro lado da fronteira com o Texas.

Fonte: r7