Soldado de Israel é encontrado morto na Cisjordânia; palestino é suspeito

Levado até o vilarejo de Azun, ele teria sido assassinado pelo ex-colega.

Um soldado israelense foi encontrado morto hoje no território da Cisjordânia, de acordo com informações das Forças de Defesa de Israel.

O jovem foi sequestrado por um palestino com quem havia trabalhado em um restaurante. Levado até o vilarejo de Azun, ele teria sido assassinado pelo ex-colega.

Até a conclusão desta edição o nome do soldado não havia sido divulgado. A família foi notificada pelas autoridades israelenses. Há investigação em andamento.

De acordo com o jornal israelense "Jerusalem Post", o palestino suspeito Nadal Amar, 42, está sob custódia. Ele afirma ter matado o jovem anteontem e escondido seu corpo em um poço.

Os arredores do vilarejo de Azun estão sob toque de recolher, e jornalistas estão proibidos de ir até o local.

O assassinato do soldado ocorre após um recente alerta das Forças de Defesa de Israel de que há um crescente esforço por parte de terroristas palestinos para capturar militares israelenses.

De acordo com as autoridades, houve um total de 27 tentativas frustradas de sequestro durante o primeiro semestre deste ano. O valor é o dobro em relação ao mesmo período durante 2012.

Entre as justificativas para capturar soldados israelenses está a intenção de usá-los em negociações para a libertação de detentos palestinos. Segundo o serviço de Inteligência israelense, Amar planejava trocar o corpo do soldado pela soltura de seu irmão, preso desde 2003.

O incidente ocorre em meio às negociações pela paz entre Israel e as autoridades palestinas, em conversas por enquanto mantidas em sigilo. Os Estados Unidos atuam na mediação do diálogo, após os esforços diplomáticos de John Kerry, secretário de Estado americano.

Fonte: Folha