Sucessão na realeza britânica passa a reconhecer mulheres

Nações derrubaram também a proibição de monarca casado com católico.

Membros da realeza britânica do sexo feminino passarão a ter direitos iguais aos dos homens, depois que os líderes das 16 nações que reconhecem a rainha britânica como chefe de Estado aprovaram uma mudança nas leis de sucessão, com unanimidade.

A decisão foi tomada em reunião em Perth, na Austrália. Ela significa que, caso o príncipe William e sua mulher, a duquesa de Cambridge Kate Middleton, tiverem uma primeira filha mulher, ela terá precedência sobre irmãos mais novos.

Na reunião, também ficou decidido derrubar a proibição ao monarca de ser casado com uma pessoa de fé católica romana, segundo noticiou a BBC nesta sexta (28).

As antigas leis de sucessão, que datavam de mais de 300 anos atrás, diziam que o herdeiro do trono é o primeiro filho homem do monarca. Apenas quando não há filhos homens, como no caso do rei George VI (pai da rainha Elizabeth), a coroa é passada à filha mais velha.


Fonte: g1, www.g1.com.br