Sul-africano teria estuprado filha de 2 anos para "curar HIV com uma virgem"

A mãe da vítima diz que a família do marido, que está foragido, a ameaça diariamente.

Um homem de Soweto, na África do Sul, teria estuprado a própria filha, de 2 anos, pela crença de que sexo com uma virgem poderia curá-lo do vírus HIV. As informações são do jornal local IOL News.

O crime aconteceu no último dia 3 de fevereiro e a mãe da vítima acusa a polícia de negligência na investigação.

"Minha filha foi estuprada há dois meses pelo próprio pai. Não sei se um dia ele será julgadado, não sei onde ele está e a polícia não se importa", desabafou a mãe.

O caso voltou a ganhar destaque na mídia sul-africana após outro caso de estupro de uma garota de dois anos, que morreu no hospital, na vila de Pulaneng. Ela teria sofrido abusos de um amigo próximo do pai.

Em Soweto, a mãe da vítima diz que a família do marido, que está foragido, a ameaça diariamente: "a irmã dele me liga, diz que estou espalhando mentiras sobre ele. Querem destruir minha vida, não posso sair de casa", disse.

Ela conta que uma conversa que teve com o marido meses antes do incidente podem explicar o caso: "ele me perguntou se eu sabia que sexo com virgens cura HIV. Eu ri, achei que era brincadeira. Perguntei onde poderia achar uma virgem onde em dia e ele me respondeu que até uma criança serviria. Mesmo ele sendo HIV positivo, achei que fosse apenas uma piada doentia".

Fonte: Terra