Suposto padre é decapitado por rebeldes em execução brutal acusado de colaborar com regime

Suposto padre é decapitado por rebeldes em execução brutal acusado de colaborar com regime

O sacerdote teria sido acusado de colaborar com o regime do presidente Bashar al Assad

Um vídeo postado na internet, aparentemente, mostra um padre católico sendo decapitado por jihadistas na Síria. O crime brutal, que teria acontecido na semana passada, foi reivindicado por membros das forças rebeldes, aliadas da rede terrorista Al-Qaeda.

Nas imagens, o padre François Murad aparece amarrado e ajoelhado no chão cercado por uma multidão que grita "Allahu Akbar" (Deus é o maior).

Ele teria sido acusado de colaborar com o regime do presidente sírio Bashar al Assad.

Um homem então corta a cabeça do sacerdote com uma faca pequena, enquanto os outros filmam e fotografam com celulares.

Jovens russos são presos acusados de decapitar morador de rua e jogar futebol com sua cabeça

Acredita-se que o padre, de 49 anos, estava refugiado em um monastério em Gassanieh, no norte da Síria, que foi invadido por rebeldes ligados ao grupo jihadista Jabhat al-Nusra.

Segundo o tabloide britânico The Sun, a morte já foi confirmada pela agência oficial de notícias do Vaticano.

O arcebispo Jacques Behnan Hindo, chefe da arquidiocese sírio-católica em Hassaké Nisibis, disse que o sacerdote foi um "mártir da paz" no país conturbado.

? Toda a história dos cristãos no Oriente Médio é marcada pelo sangue dos mártires de muitas perseguições. Murad me enviou algumas mensagens que mostram que ele estava consciente da situação de perigo que vivia.

Fonte: r7