Segundo suspeito de atentado em Boston acorda e responde perguntas da polícia por escrito, diz TV

Segundo suspeito de atentado em Boston acorda e responde perguntas da polícia por escrito, diz TV

Ele estava sedado e internado em estado grave em hospital de Boston

Suspeito de ser coautor do atentado na maratona de Boston (EUA), o americano de origem chechena Dzhokhar Tsarnaev, acordou e está respondendo perguntas por escrito, informam neste domingo (21) os sites das redes de TV ABC e NBC News e do jornal "USA Today". As reportagens citam como fontes autoridades locais.

Ele não estaria respondendo verbalmente porque não consegue falar, em razão de um ferimento na garganta. Dzhokhar, de 19 anos, está internado em um hospital de Boston desde que foi capturado, na última sexta-feira (19). Seu estado era "muito grave", havia dito o prefeito de Boston, Tom Menino, ao programa "This Week", também da ABC.

Prefeito diz que autoridades podem não conseguir interrogar suspeito

Polícia de Boston acredita que suspeitos planejavam mais ataques

Casa onde suspeito de atentado em Boston se escondeu atrai curiosos

Agora, investigadores estariam questionando o jovem sobre a participação de outras pessoas na ação da qual ele e o irmão mais velho, Tamerlan Tsarnaev, são suspeitos. Tamerlan, que tinha 26 anos, foi morto em tiroteio com a polícia na quinta-feira. Dzhokhar conseguiu fugir, mas foi preso em operação policial no dia seguinte, em Watertown, em Massachusetts.

Mais cedo neste domingo, oficiais informaram que Dzhokhar tentou cometer suicídio antes de ser detido. Os investigadores levantaram a hipótese por conta de um ferimento que o jovem apresentaria no pescoço. Um agente citado pela emissora CNN não especificou se as lesões privariam, de maneira irreversível, o jovem da capacidade de falar.

A rede NBC News informa em seu site que o suspeito está respondendo perguntas a um "time especial de investigadores federais, de acordo com oficiais que falaram sob condição de anonimato".

No entanto, no twitter oficial do departamento de polícia de Boston, o chefe de polícia Ed Davis afirma que o suspeito ainda não está apto para ser interrogado.

Segundo a emissora de TV CBS, Dzhokhar, que obteve a cidadania americana em 11 de setembro de 2012, estava sedado e em estado grave, mas estável. O atentado do qual ele é suspeito deixou três mortos na maratona de Boston, que aconteceu no dia 15 de abril.

Ataques

A inteligência americana e as forças de segurança que participaram do operacional ainda não podem assegurar com certeza se os irmãos Tamerlan e Dzhokar Tsarnaev atuaram sozinhos e nem por que decidiram colocar os artefatos explosivos em Boston.

O governador de Massachusetts, Deval Patrick, afirmou, em entrevista no sábado, que Dzhokhar não era capaz de se comunicar. "Esperamos que ele sobreviva porque temos milhões de perguntas a fazer", declarou Patrick na ocasião.

Com o objetivo de poder solucionar o caso por completo, o FBI e a CIA não tinham intenção de ler os direitos básicos ao jovem, conhecidos como "Miranda Rights", para que ele não tivesse a opção de permanecer em silêncio durante o interrogatório.

Fonte: G1