Tapete de gato morto vendido por US$ 1,9 mil revolta ativistas em site

Tapete de gato morto vendido por US$ 1,9 mil revolta ativistas em site

O item foi criado pelo taxidermista Andrew Lancaster.

Um tapete feito de um gato que morreu atropelado foi vendido por US$ 995 (cerca de R$ 1,9 mil) e gerou indignação entre ativistas de direitos dos animais na Nova Zelândia. O bicho foi transformado em acessório por um taxidermista, e vendido online em um site de comércio eletrônico. As informações são do The New Zeland Herald.

O item foi criado pelo taxidermista Andrew Lancaster, que viu o gato morto na beira da estrada e notou que ele não tinha ferimentos na parte exterior do corpo, tendo então a ideia de fazer o tapete. "Pensei, "é um gato bonito", fiz um retorno (na estrada) e o peguei", contou o profissional.

Depois de fazer o tapete, Lancaster o colocou à venda no site Trade Me, com a descrição de que seria um "ótimo presentinho para um homem das cavernas". Mais de 10,8 mil pessoas viram o anúncio até que a oferta encerrou, às 20h locais de terça-feira.

Os ativistas classificaram o tapete como de "mau gosto", mas isso não impediu o gráfico Ian James de comprar o acessório no site de leilões eletrônicos. Os usuários comentaram coisas como "você é doente" e "tomara que isso aconteça com você".

O taxidermista diz que ficou feliz com o feedback que recebeu do trabalho. No ano passado ele foi alvo de ataques quando uma foto de um de seus trabalhos - um pássaro empalhado e com cabeça de boneca de brinquedo - viralizou, mas diz que dessa vez isso não aconteceu. O inglês expatriado contou ao jornal neozelandês que até teve o tapete do gato classificado como "arte incrível" por um vegetariano.

Às mensagens de crítica no anúncio, segundo Lancaster, ele respondia com um smiley. O taxidermista acrescenta que não costuma trabalhar com animais de estimação. "Se alguém conhece um bicho a vida toda, é muito difícil conseguir fazer um bom trabalho com ele", afirmou.

Para Eliot Pryor, da organização em defesa dos direitos dos animais SAFE, além do mau gosto no artigo, houve desrespeito da parte de Lancaster com o gato. "Há também algo de desagradável na atitude em relação a um animal que acabou de morrer, como a descrição sem piedade mostra", afirmou.

Fonte: Terra