Tesouro dos Estados Unidos investiga viagem de Beyoncé e Jay-Z para Cuba

Eles se hospedaram com membros da família no cêntrico Hotel Saratoga.

O Tesouro dos Estados Unidos investiga a ida da cantora Beyoncé e seu marido, o rapper Jay-Z, para Cuba, depois que dois congressitas pediram explicações sobre se a viagem violava as condições de embargo, indicou nesta terça-feira o jornal "The New York Times".

Beyoncé e Jay-Z, que viajaram para Cuba na semana passada para celebrar o aniversário de cinco anos de casamento, se hospedaram com membros da família no cêntrico Hotel Saratoga e visitaram vários lugares de Havana Velha. Após ficarem sabendo da viagem, os congressistas pela Flórida Mario Díaz-Balart e Ileana Ros-Lehtinen enviaram um pedido ao Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Departamento de Tesouro (OFAC, por sua sigla em inglês), encarregado de controlar o cumprimento das sanções comerciais e financeiras com outros países.

Ambos os congressistas, que representam distritos com alta concentração de imigrantes cubanos, solicitam informações sobre "o tipo de licença que Beyoncé e Jay-Z receberam e com que propósito e quem aprovou a realização de dita viagem". Em sua carta, os legisladores assinalam que a "indústria turística de Cuba é totalmente controlada pelo Estado, por isso que os dólares gastos no turismo cubano alimentam diariamente a maquinaria de opressão que brutalmente reprime o povo cubano".

Fontes do Tesouro consultadas pela Efe confirmaram a recepção da carta dos legisladores e assinalaram que estavam preparando uma resposta, sem dar mais detalhes. Em 2011, os EUA aprovaram uma nova flexibilização das normas sobre as viagens a Cuba desde o país para alguns grupos como estudantes, acadêmicos, jornalistas e membros de organizações religiosas com o objetivo de aumentar os contatos "entre povos" e apoiar a sociedade civil cubana.

A visita dos conhecidos artistas americanos gerou polêmica, especialmente em certos setores do exílio cubano nos EUA, que afirmaram que foi utilizada com fins propagandísticos por parte do regime cubano. No entanto, o jornal nova-iorquino assinala que a viagem foi de caráter "privado" e que as autoridades cubanas não conheceram sua chegada até o último momento. De acordo com o "The New York Times", durante sua estadia de três dias, Beyoncé visitou um grupo de teatro infantil e a Companhia de Dança Contemporânea de Cuba para assistir a alguns ensaios informais.

Fonte: R7, www.r7.com