Traficante El Chapo é recapturado em motel após fuga por túnel

O líder criminoso fugiu em julho da prisão de segurança máxima

El Chapo foi preso  (Crédito: Divulgação)
El Chapo foi preso (Crédito: Divulgação)


O traficante mexicano Joaquín 'El Chapo' Guzmán, chefe do Cartel de Sinaloa, que fugiu da prisão em julho, foi recapturado, divulgou nesta sexta-feira (8) em sua conta no Twitter o presidente mexicano Enrique Peña Nieto.

"Missão cumprida: nós o temos. Quero informar aos mexicanos que Joaquín Guzman Loera foi detido", diz a mensagem do mandatário. Já listado na relação de bilionários da revista "Forbes", El Chapo é um dos principais líderes criminosos do mundo, e o seu cartel já traficou bilhões de dólares em cocaína, maconha e metanfetaminas para os Estados Unidos, além de travar batalhas com outras gangues mexicanas.

O criminoso deve enfrentar uma extradição rápida para os Estados Unidos. Depois de ser criticado por não extraditá-lo da última vez, o gabinete do procurador-geral mexicano afirmou em julho que havia aprovado uma ordem para extraditá-lo para o norte da fronteira.

Ele é procurado pelos EUA por várias acusações criminais, incluindo tráfico de cocaína e lavagem de dinheiro. A detenção aconteceu num motel localizado nos arredores da cidade de Los Mochis, no noroeste do México, onde tinha se refugiado para escapar de uma operação das forças armadas iniciada após uma denúncia, detalharam à Agência Efe fontes policiais.

Segundo essas fontes, El Chapo conseguiu fugir pelo sistema de esgoto de uma casa localizada no bairro de Scally junto com Orso Ivan Gastelum Cruz, líder do cartel no norte de Sinaloa, após intenso tiroteio com as forças de segurança mexicanas que terminou com cinco criminosos mortos, seis detidos e um militar ferido.Os dois percorreram um trecho pelos esgotos e em algum ponto se apoderaram de um veículo e chegaram até o motel, onde horas depois foram capturados em uma operação iniciada pela Marinha por via terrestre e aérea a partir de uma denúncia.

O líder criminoso fugiu em julho da prisão de segurança máxima Altiplano por meio de um túnel de 1,5 km de extensão, num caso que ganhou destaque na imprensa mundial.Pouco antes de fugir, ele estava em uma cela solitária e a câmera de segurança registrou como ele foi até a área do chuveiro, voltou para a cama, calçou os sapatos, voltou para o chuveiro e sumiu.

Mesmo sendo monitorado, sua ausência só foi percebida 18 minutos depois.El Chapo entrou em um túnel cavado bem embaixo de sua cela que dava em uma casa em reforma nas redondezas do presídio de segurança máxima, próximo à Cidade do México.

Desde que ele escapou, as forças federais mexicanas vinham vigiando diversos pontos de Sinaloa, concentrando suas buscas na região do "Triângulo Dourado", entre os estados de Sinaloa, Durango e Chihuahua, um local encravado na Sierra Madre Ocidental, de muito difícil acesso.A suspeita era de que El Chapo se refugiara nessa região. Foi nesse local que, segundo o governo mexicano, Guzmán ficou ferido em uma das pernas e no rosto em meados de outubro durante uma "fuga precipitada" das forças de segurança.Agência Antidrogas dos Estados Unidos (DEA) se declarou nesta sexta-feira "extremamente satisfeita" com o anúncio da captura do narcotraficante e felicitou o governo do México pela operação.

TRAJETÓRIA NO CRIME

Nascido em 1957, Joaquín Guzmán Loera, conhecido como "El Chapo", começou sua carreira criminosa nos anos 80 como braço direito de Miguel Ángel Félix-Gallardo, chefe do cartel de Guadalajara.

A detenção de Gallardo em 1989 o levou a fundar sua própria organização em Sinaloa, seu estado natal.Em 1993 foi capturado na Guatemala, país de onde foi extraditado para o México. Em 19 de janeiro de 2001 fugiu da prisão de Puente Grande, estado ocidental de Jalisco, a bordo de um caminhão de limpeza graças à ajuda dada por alguns funcionários do presídio.Sua última detenção, em 22 de fevereiro de 2014, foi considerada o maior golpe contra o narcotráfico no México em uma década, pois Guzmán era o criminoso mais procurado tanto pelo México, como pelos Estados Unidos.

Fonte: G1