Tribunal mantém preso americano acusado de matar brasileira

Tribunal mantém preso americano acusado de matar brasileira

Marido, produtor da série "Survivor", deve ser extraditado para o México.

O ex-produtor da série "Survivor" Bruce Beresford-Redman, acusado de matar sua mulher brasileira durante férias em Cancún, no México, vai ficar preso sem direito a fiança enquanto seu processo de extradição para o México avança.

O advogado de Beresford havia argumentado que a prisão é inconstitucional. Ele está preso em Los Angeles, na Califórnia, desde 16 de novembro, após ter sido preso em sua casa por agentes federais.

Ele é procurado no México após a morte de sua mulher, Monica Burgos, ocorrida em abril.

Em comparecimento ao tribunal na segunda (29), o advogado de defesa, Richard Hirsch, disse que não há provas que justifiquem a prisão. Mas a promotoria argumentou que teme que Beresford fuja.

O produtor alega inocência no caso.

Segundo as autoridades do estado mexicano de Quintana Roo, Beresford-Redman é o principal suspeito do assassinato de Mônica Burgos, ocorrido no início de abril em Cancún. Eles passavam férias no local, com seus dois filhos. Ela foi encontrada morta estrangulada.

O corpo foi encontrado nos mangues perto do hotel de luxo Moon Palace, onde estavam hospedados. Autoridades mexicanas disseram que a autópsia indicava que ela havia sido sufocada até a morte depois de um golpe na cabeça, e funcionários do hotel e hóspedes alegaram ter visto e ouvido os dois discutindo.

A promotoria de Quintana Roo emitiu uma ordem formal de detenção contra o produtor, que foi seguida pelo início do pedido para sua extradição.

As autoridades mexicanas tinham solicitado que o produtor permanecesse no México enquanto continuavam as investigações, mas seu advogado, Richard Hirsch, disse à época que Beresford-Redman "retornou a sua casa no Rancho Palos Verdes, em Los Angeles, para ficar com seus filhos e para atender assuntos familiares e pessoais".

No final de maio, ele divulgou um comunicado negando qualquer culpa e dizendo que sua esposa "era o eixo ao redor do qual a família inteira girava".

"Estou arrasado com sua perda, e estou irado com a sugestão de que eu teria qualquer envolvimento na morte dela. Sou inocente", disse Beresford-Redman no comunicado.

Em junho, autoridades mexicanas fizeram um pedido para seu retorno ao país. A Justiça do México argumenta que Beresford-Redman e sua esposa estavam tendo problemas no casamento e ela teria descoberto que ele estava tendo um caso.

Fonte: g1, www.g1.com.br