Turistas alemães estão entre mortos após erupção de vulcão nas Filipinas

Cinco pessoas morreram e outras ficaram feridas nesta terça

Três turistas alemães e seu guia filipino estão entre os mortos após a erupção repentina nesta terça-feira (6) do vulcão Mayón, um dos mais ativos das Filipinas, situado na província de Albay, sul do país, 330 km ao sudeste de Manila.

As vítimas integravam um grupo de 20 turistas que no momento da erupção estavam muito próximos do vulcão, que tem 2.460 metros de altura. Uma quinta pessoa, cuja nacionalidade não foi divulgada, também morreu, segundo as autoridades.

Cinco pessoas ficaram feridas - quatro filipinos e um tailandês. Inicialmente, foi informado que sete pessoas ficaram feridas.


Turistas alemães estão entre mortos após erupção de vulcão nas Filipinas

Turistas alemães estão entre mortos após erupção de vulcão nas Filipinas

O diretor do Conselho Nacional de Gestão e Redução de Desastres das Filipinas, Eduardo del Rosario, declarou pela TV local que 20 montanhistas, divididos em três grupos diferentes, se encontravam cerca da cratera do Mayon, onde a erupção aconteceu no começo da manhã.

As equipes de resgate enviadas pelas autoridades chegaram e já trabalham já na região, mas o alerta não foi dado porque não há risco de erupção apesar da explosão freática, que se produz quando o magma entra em contato com água no subsolo e é lançada uma nuvem de vapor, cinza e pedras.

"Era um inferno de pedras. Aconteceu de repente, sem aviso", disse por telefone à AFP Marti Calleja, guia turístico.

Em tese, ao redor do vulcão Mayón existe uma zona de exclusão de 6 km, mas as autoridades permitem que as pessoas escalem a ladeira quando não há sinais de erupção iminente, disse Calleja.

"Entre maio e agosto, na alta temporada, há entre 300 e 1.000 turistas", informou Calleja.

A explosão desta terça-feira durou 73 segundos e os vulcanólogos a consideraram "mínima e provocada por acúmulo de vapor".

O Mayon domina a província de Albay, no sudoeste da ilha de Luzon.

"Trata-se de um evento freático muito pequeno. É algo normal", disse, por sua vez, Espie del Mundo, especialista do Instituto Filipino de Vulcanologia e Sismologia (Phivolcs), à EFE.

Del Mundo recomendou aos moradores que se mantenham afastados das zonas de risco e lembrou que uma explosão freática é menos violenta que uma erupção, e além disso não foi registrado nenhum terremoto nas últimas 24 horas.

Fonte: G1