Turistas tentam deixar Egito e criam caos em aeroporto

Estrangeiros fogem dos protestos que pedem o fim do regime de Hosni Mubarak

Os protestos que há sete dias enchem as ruas do Egito, com manifestantes pedindo o fim do regime autoritário de Hosni Mubarak, também provocam caos no aeroporto do Cairo. Nesta segunda-feira (31), milhares de estrangeiros se acotovelam no saguão à espera de um voo.

Vários governos já se mobilizaram para retirar seus cidadãos do país. Dois aviões militares americanos já foram enviados à vizinha ilha de Chipre.

O Itamaraty (Ministério das Relações Exteriores) informou ao R7 que a Embaixada do Brasil no Cairo está em contato com brasileiros residentes no país, mas que a comunidade quer permanecer.

O Egito vive o sétimo dia de manifestações massivas contra Mubarak, que já deixaram mais de cem mortos.



Oposição convoca protesto de um milhão

A oposição egípcia, composta pelo grupo pró-Ocidente liderado pelo Prêmio Nobel da Paz Mohammed ElBaradei e pelo movimento radical Irmandade Muçulmana, convocou para esta terça-feira (1º) uma marcha que espera reunir um milhão de pessoas.

Nesta segunda-feira (31), Mubarak fez mais mudanças no governo. No último sábado, ele nomeou, pela primeira vez em 30 anos, um vice-presidente, Omar Suleiman, um velho aliado e chefe do serviço de inteligência.

Neste domingo (30), a oposição desafiou o toque de recolher e se reuniu no centro do Cairo. ElBaradei voltou a pedir a saída de Mubarak e cobrou um posicionamento dos Estados Unidos.

Aliado histórico do regime de Mubarak, os EUA sinalizaram que o apoio pode estar chegando ao fim. O presidente Barack Obama pediu uma transição ordeira no país.

Fonte: R7, www.r7.com