Vietnã acha rastro de combustível após o desaparecimento de avião

Vietnã acha rastro de combustível após o desaparecimento de avião

Aeronave da Malaysia Airlines desapareceu com 239 pessoas a bordo

Aviões vietnamitas envolvidos nas buscas pelo Boeing da companhia aérea Malaysia Airlines, que desapareceu com 239 pessoas a bordo, identificaram rastros de combustível no Mar da China Meridional, segundo uma autoridade militar vietnamita.

"Dois de nossos aviões detectaram dois rastros de combustível de cerca de 15 a 20 km, em paralelo e a cerca de 500 metros um do outro", declarou ao vivo à televisão estatal o general Vo Van Tuan, acrescentando que navios foram enviados para o local.

As manchas têm similaridade com as quais deixaria o combustível da nave desaparecida.

O Boeing 777-200 no voo MH370 saiu de Kuala Lampur às 13h40 no horário de Brasília e deveria chegar às 19h30 (de Brasília) em Pequim. O avião teria perdido contato duas horas após decolar, segundo a empresa. A Malaysia Airlines ainda não falou sobre queda e prefere tratar o avião como desaparecido.

Mais cedo neste sábado (8), a Marinha do Vietnã informou que o avião teria caído próximo do litoral da ilha vietnamita de Tho Chu, no sul do país. O Alto Comando da Marinha vietnamita acrescentou em comunicado que o avião teria caído nas águas do Golfo da Tailândia, entre a Malásia e o Vietnã, a cerca de 300 quilômetros da ilha de Tho Chu, na província vietnamita de Kien Giang.

A companhia aérea informou que equipes de resgate da Malásia, Cingapura e Vietnã fazem buscas com navios na região onde o avião teve sua última localização conhecida. Buscas aéreas serão retomadas na manhã de domingo (início da noite de sábado no horário de Brasília).

A aeronave tinha 239 pessoas a bordo (227 passageiros, com 2 crianças, e 12 tripulantes). Todos os tripulantes eram da Malásia. Os passageiros têm 14 nacionalidades: 153 da China ou de Taiwan (incluindo uma criança), 38 da Malásia, sete da Indonésia, seis da Austrália, cinco da Índia, quatro da França, três dos Estados Unidos (incluindo uma criança), dois da Nova Zelândia, dois da Ucrânia, dois do Canadá, um da Rússia, um da Itália, um da Holanda e um da Áustria. Veja a lista com os nomes dos passageiros.

O governo da Áustria, entretanto, afirmou que o cidadão austríaco listado como um dos passageiros não se encontrava no voo ? ele teve seu passaporte roubado.

O governo da Itália também informou que nenhum cidadão italiano estava na aeronave. Luigi Maraldi, listado como sendo o italiano a bordo, também teria tido seu passaporte roubado ? o fato teria ocorrido na Tailândia em agosto do ano passado.

O voo MH370 fez o último contato com controladores de tráfego aéreo quando estava a 120 milhas náuticas a leste da cidade malaia de Kota Bharu, na costa do país, disse o presidente da companhia aérea, Jauhari Yahya.

O site de rastreamento de voos flightaware.com mostrou o avião voando para nordeste sobre a Malásia, depois de ter decolado. O avião subiu para uma altitude de 35 mil pés e desapareceu dos registros um minuto depois, enquanto ainda estava ganhando altitude.

Os EUA enviaram um destróier, o USS Pinckney, para ajudar nas buscas pelo avião. O destróier, que realizava manobras em águas internacionais do Mar da China Meridional, deve chegar em cerca de 24 horas no local onde a aeronave supostamente caiu, indicou o Departamento de Defesa em um comunicado. O navio transporta dois helicópteros equipados com material de socorro e buscas.

Um avião de vigilância P-3C Orion, equipado com radares, também voará para o local, a partir da base aérea americana de Okinawa, Japão.

Fonte: G1