Vigília pela saúde de Chávez mobiliza centenas na Venezuela

Vigília pela saúde de Chávez mobiliza centenas na Venezuela

Centenas de pessoas se reuniram em um parque próximo palácio presidencial de Miraflores. A maioria carregava velas e cartazes com a imagem de Chávez.

Venezuelanos de toda a parte do país se encontraram, na última sexta-feira (22), em um parque de Caracas, capital da Venezuela, para uma vigília em homenagem ao presidente do país que segue internado. Chávez retornou a Caracas na última segunda-feira (18), depois de mais de dois meses de internação em Cuba, onde passou pela quarta cirurgia por conta de um câncer detectado em junho de 2011.

Centenas de pessoas se reuniram em um parque próximo ao palácio presidencial de Miraflores. A maioria carregava velas e cartazes com a imagem de Chávez.

Além dos tradicionais militantes chavistas, também estavam presentes grupos indígenas que fizeram rituais pela recuperação do presidente que, de acordo com as fontes oficiais, permanece no hospital devido a dificuldades respiratórias. Os indígenas dançaram e depois, ao redor de uma fogueira, fizeram orações e pedidos aos deuses ancestrais pela saúde do governante.

Tais manifestações pelo saúde do presidente se intensificaram em todo o país, depois que Chávez retornou à Caracas na segunda-feira. Apesar de espalhadas por toda a Venezuela, as declarações de apoio estão concentradas sobretudo ao redor do hospital onde o líder está internado, e nas proximidades dos prédios oficiais.

Situação duvidosa

A falta de aparições públicas desde 8 de dezembro "evidencia que sua situação é muito mais grave do que quer expor o Governo", sustentou Ramón José Medina, secretário-executivo adjunto da MUD (Mesa da Unidade Democrática).

Se Chávez está em condições de seguir no cargo para o qual foi reeleito até 2019 nas eleições de outubro, "que diga isso claramente", exigiu a universitária.

A presidenta Dilma Rousseff disse no último sábado (23) que o quadro de saúde do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, não é muito preocupante.

Dilma conversou com o ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Elias Jaua, que informou que, apesar da piora das condições de respiração de Chávez, ?estava tudo sob controle?.

De acordo com Maduro, o presidente está recebendo tratamento e a insuficiência respiratória está sendo tratada com intensidade.

Fonte: r7