Já com 82 dias em greve, professores seguem acampados

Os professores decidiram através de assembleia nesta última sexta-feira continuar a greve

Acomodados embaixo de barracas, alimentando-se de comida improvisada, os educadores da rede municipal completaram uma semana de acampamento em frente à Prefeitura Municipal de Teresina, além de 82 dias de greve.

Os professores decidiram através de assembleia nesta última sexta-feira continuar a greve até que tenham garantias concretas de que a Lei do Magistério será cumprida, além disso, encaminharam realizar vigília na Câmara Municipal a partir de quarta-feira.

Professores se queixam de que o prefeito Elmano Férrer (PTB) apenas verbalizou o aumento linear de 22% para o piso salarial da categoria, no entanto, os educadores prometem sair da greve apenas quando houver um documento oficial. A prefeitura afirma que o projeto de lei foi encaminhado para a Câmara Municipal, onde o projeto deve ser votado em caráter de urgência.

O sindicato tem se municiado com relação aos argumentos da prefeitura quando diz que não pode anunciar aumento, sob pena de descumprir as leis eleitorais. ?Estamos aqui para que uma lei federal seja cumprida, não ferindo as leis eleitorais. Além disso, fizemos um levantamento que aponta que municípios de outros estados deram aumento para seus professores, mesmo no período dos 180 dias que diz a lei eleitoral?, diz Sinésio referindo-se aos estados do Maranhão, Ceará, Sergipe e Mato Grosso do Sul.

Os educadores prometem realizar atividade conjunta com outros setores de trabalhadores para as comemorações do 1° de maio, o Dia do Trabalhador. A manifestação da próxima terça-feira (01) deve ser organizada conjuntamente pelos professores do ensino estadual, além de outras categorias como professores das universidades federal e estadual, bem como todos os trabalhadores do serviço público.

Desde o início do acampamento os professores realizam atividades como palestras e debates, hoje, porém, os professores fecham a semana com uma atividade cultural e prometem realizar sarau de poesias, acompanhadas de música.

Fonte: Sarah Fontenelle