Jiboia obesa testa eficácia de dieta em Parque Réptil Australiano

Cobra chamada de Atomic Betty comia dez cabras por ano e pesava 135 kg.


A pesagem anual de uma enorme jiboia exigiu o esforço de ao menos sete funcionários do Parque Réptil Australiano, em Gosford, no sudeste do país, na última quarta-feira.

A pesagem tinha importância especial: além de servir para a inspeção sanitária anual da cobra, almejava descobrir se a dieta alimentar do animal tinha funcionado.

"Ela come cabras. Então, neste ano teve apenas três ou quatro cabras, em vez das cerca de dez (que comia anteriormente), porque estava ficando um pouco rechonchuda", disse à imprensa australiana Tim Faulkner, gerente de operações do parque.

A jiboia, chamada Atomic Betty, passou no teste: na medição anterior, pesava 135 quilos, o que estava acima do ideal.

Agora, está com 137 quilos - o ganho de 2 kg foi considerado normal, já que o animal cresceu em comprimento ao longo do ano e agora mede 6,5 metros. Ela deve ficar ainda mais comprida nos próximos anos.

Uma cabra em meia hora

Atomic Betty tem cerca de 13 anos e é da espécie python reticulatus, capaz de engolir uma cabra em apenas meia hora, ainda que passe até uma semana digerindo a sua presa.

Trata-se, segundo o próprio parque, da mais longa espécie de cobras existente no mundo, dona de "uma reputação de ser agressiva, que não hesita em se defender levantando sua cabeça do chão, sibilando alto e, caso se sinta ameaçada, atacando repetidamente".

Como o animal tem força suficiente para esmagar uma pessoa, diversos funcionários ficaram encarregados de conter Atomic Betty para sua inspeção anual.

O segredo, dizem eles, é pegar primeiro a cabeça da cobra. Faulkner disse que a direção do Parque Réptil Australiano escolheu fazer a pesagem de Atomic Betty num dia de grande movimento no local, "para que todos pudessem compartilhar" a experiência.

Fonte: g1, www.g1.com.br