Em dia livre para Papa Francisco, fiéis torcem para que o pontífice  faça uma visita ao Cristo Redentor

Em dia livre para Papa Francisco, fiéis torcem para que o pontífice faça uma visita ao Cristo Redentor

Papa tem agenda livre; fiéis torcem para ele acompanhar cardeais no Cristo.

Copacabana, na Zona Sul do Rio, recebe nesta terça-feira (23) a abertura oficial da Jornada Mundial da Juventude. A Cerimônia de Acolhida, que será celebrada pelo arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, deve receber um público de 500 mil pessoas, segundo a Prefeitura. O Papa Francisco não é esperado no evento. Ele tem a agenda livre no dia.

A expectativa dos fiéis, no entanto, é que o pontífice quebre o protocolo e visite o Cristo Redentor, para acompanhar um grupo de cardeais que escolheu o dia para visitar o Corcovado.

Interdições

Treze vias serão bloqueadas ao tráfego de veículos em Copacabana. O bairro recebe o primeiro grande evento da Jornada Mundial da Juventude.

No cronograma de interdições anunciado pela Secretaria Municipal de Transportes, a pista da Avenida Atlântica, junto a orla, será fechada e implantada a reversível. A partir das 16h, será feita a interdição da pista junto às edificações entra as Ruas Figueiredo Magalhães e a Princesa Isabel. ?Toda a rede de transporte público vai funcionar normalmente neste dia?, afirma o secretário Carlos Osório.

Estacionamento proibido

Desde a noite de domingo (21), começou a operação da Prefeitura do Rio, com a implantação de algumas áreas de proibição de estacionamento. A previsão de término das interdições é às 2h do dia 24. Apenas as proibições de estacionamento já implantadas valerão até o dia 27, às 14h.

Quem chegar no Rio de ônibus na quinta (25) e na sexta-feira (26) para os Atos Centrais com o Papa vai ser direcionado para o terminal do Fundão, na Ilha do Governador, Subúrbio do Rio. Os ônibus com peregrinos que seguirão para a Zona Sul serão levados para São Cristóvão. E os peregrinos que vão para Guaratiba, Zona Oeste do Rio, serão encaminhados para o Recreio e para Paciência.

Chegada do Papa


Jornada Mundial da Juventude começa oficialmente nesta terça com cerimônia em Copacabana

O Papa Francisco chegou ao Brasil às 15h45 desta segunda-feira (22) para presidir a JMJ, desfilou em carro aberto e saudou os jovens em seu primeiro discurso. "Cristo bota fé nos jovens", afirmou o pontífice argentino, que faz sua primeira viagem internacional desde que foi escolhido sucessor de Bento XVI. O Papa fica no país até domingo (28).

Francisco foi recebido com flores brancas pela presidente Dilma Rousseff na base aérea do Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro. Em seguida, percorreu um trajeto, acompanhado por uma multidão, em três carros, incluindo o papamóvel, e de helicóptero, até o Palácio da Guanabara, onde ambos discursaram.

"Obrigado pelo seu generoso acolhimento (...). Vim para a JMJ para encontrar os jovens que vieram de todo o mundo atraídos pelos braços abertos pelo Cristo Redentor. Estes jovens vêm de diversos continentes, falam línguas diferentes, são portadores de variadas culturas e, todavia, em Cristo encontram as respostas para suas mais altas e comuns aspirações e podem saciar a fome de verdade límpida e de amor autêntico que os irmanem para além de toda diversidade", afirmou.

"Cristo abre espaço para eles [jovens], pois sabe que energia alguma pode ser mais potente daquela que se desprende do coração dos jovens", disse o Papa. "Atenção, a juventude é a janela pela qual o futuro entra no mundo (...), por isso nos impõe grandes desafios. A nossa geração se demonstrará à altura da promessa contida em cada jovem quando lhes souber abrir espaço."

Calor humano


Jornada Mundial da Juventude começa oficialmente nesta terça com cerimônia em Copacabana

Foram quase 12 horas de viagem ao Brasil. Minutos após descer do avião Airbus A330 da Alitalia, que saiu do Aeroporto de Fiumicino, próximo a Roma, às 8h55 (3h55 em Brasília), Francisco cumprimentou autoridades e religiosos que o aguardavam ao longo de um tapete vermelho estendido na pista do Galeão e ouviu o Hino da Jornada de um coral de 140 crianças.

Após os cumprimentos, Francisco entrou em um carro em direção à Catedral Metropolitana de São Sebastião, no Centro do Rio. Dezenas de pessoas acenavam durante o trajeto. O carro chegou a ficar detido em um congestionamento. O Papa manteve o vidro aberto, devolvendo as boas-vindas.

Próximo à catedral, o carro foi novamente cercado por uma multidão, mas o Papa continuou acenando com a janela aberta, protegido por seguranças.

Protestos

Ao menos três grupos se reuniram no Largo do Machado, na Zona Sul do Rio, para protestar contra a visita do Papa. No início da noite, houve tumulto em frente ao Palácio da Guanabara, quando o Papa já havia deixado o local. Manifestantes jogaram bombas de fabricação caseira em policiais, que revidaram com balas de borracha, jatos d"água e bombas de gás lacrimonêneo.

Durante a passagem de Francisco pelo Rio, a Operação Papa mobilizará cerca de 13,7 mil homens, 10,2 mil das Forças Armadas, 1,3 mil homens da Força Nacional de Segurança, além de agentes e policiais dos Órgãos de Segurança e Ordem Pública. A Polícia Militar do Rio afirma que vai empregar 14 mil homens para fazer o patrulhamento da cidade.

Agenda

Na quarta (24), a agenda do Papa começa com uma visita a Aparecida, no interior de São Paulo. Na cidade, ele celebra uma missa no Santuário Nacional e almoça no Seminário Bom Jesus. São esperados 200 mil fiéis.

Fonte: G1