Jovem come doce envenenado dado por taxista

Polícia busca identificar taxista que entregou os doces envenenados.


Jovem come doce envenenado dado por taxista

A jovem de 14 anos que está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Clinicas (HC) de Curitiba por ter comido chocolate envenenado apresentou melhoras. De acordo com boletim divulgado pelo hospital na tarde desta quinta-feira (15), a equipe médica estuda retirar os aparelhos que auxiliam a garota a respirar. O estado de saúde dela é considerado estável e a medicação será reduzida gradativamente.

Um dos amigos da adolescente de 17 anos, que ingeriu meio chocolate, deve receber alta nesta quinta. A colega de 16 anos, que também está internada na UTI, está consciente e os médicos vão manter a medicação devido a lesão pulmonar causada pela intoxicação. Há ainda uma quarta vítima, que ficou um dia internada em um Posto de Saúde da cidade e recebeu alta.

Doces foram entregues por taxista na casa da adolescente

O grupo de amigos comeu os doces na segunda-feira (12). A adolescente de 14 anos, que é filha de um policial militar, recebeu a caixa com dez chocolates em casa e dividiu com os colegas. Um taxista entregou a embalagem.

Com a entrega havia um bilhete que dizia que os bombons eram uma amostra e poderiam ser encomendados para a festa de 15 anos da jovem, marcada para abril deste ano.

A suspeita é de que a intoxicação tenha sido causada por um veneno usado para matar ratos, conhecido como chumbinho. O delegado Rubens Recalcatti, responsável pela Delegacia de Homicídios de Curitiba, já ouviu seis pessoas e outras sete prestam depoimento nesta tarde.

Fonte: G1