Jovens se dividem entre os estudos e sua própria startup milionária

A dupla hoje fatura 500 milhões de reais com a empresa própria.

O empreendedorismo jovem tem inspirado muita gente e ganhado mais adeptos aos longo dos anos. No caso dos brasileiros Henrique Dubugras e Pedro Franceschi, de 18 anos, tudo aconteceu muito precocemente e não é à toa que a dupla hoje fatura 500 milhões de reais com a empresa própria.

Aos 9 anos de idade, Franceschi aprendeu a programar, sozinho, tornando-se a partir daí a primeira pessoa do mundo a desbloquear o iPhone 3G, e não parou mais de fuçar em tecnologia. Dubugras também tem perfil autodidata – aprendeu a programar aos 12 anos, fundou um site aos 15 (que contou com o apoio da Fundação Lemann) e aos 16 ganhou um prêmio do Hackday.co pelo serviço AskMeOut, parecido com o Tinder.

O talento e a ambição dos meninos fizeram com que eles investissem num negócio próprio, a startup Pagar.me, sistema de pagamentos onine para lojas virtuais, que funciona através de uma plataforma focada em conectar sites à operadoras de cartão para que o cliente compre com boleto, cartão de crédito ou transferência bancária. Com 200 clientes na cartela, entre eles Veduca e Catarse, dezenas de milhões  de reais circulando nas transações e 10 funcionários, a expectativa é que a empresa alcance o valor de 500 milhões de reais em 2015.

A startup foi apadrinhada pela Arpex e a Grid Investments, que investem como acionistas minoritários. Ano passado, os garotos foram aprovados para universidades norte americanas de renome, a MIT e a Babson College, que serão cursadas apenas em 2018. O foco agora é empreender mais e melhor.

Empreendedores brasileiros (Crédito: Reprodução)
Empreendedores brasileiros (Crédito: Reprodução)
Empreendedores brasileiros (Crédito: Reprodução)
Empreendedores brasileiros (Crédito: Reprodução)
Empreendedores brasileiros (Crédito: Reprodução)
Empreendedores brasileiros (Crédito: Reprodução)
Fonte: Hypeness