Justiça absolve universitário acusado de matar professor em BH

Kássio Vinícius Gomes foi morto dentro da faculdade onde trabalhava

O juiz do 2º Tribunal do Júri do Fórum Lafayette, em Belo Horizonte, Glauco Eduardo Soares Fernandes, absolveu o universitário de 24 anos acusado de esfaquear e matar o professor Kássio Vinícius Castro Gomes dentro do Instituto Metodista Izabela Hendrix, no bairro Lourdes, Região Centro-Sul de Belo Horizonte. O crime aconteceu em dezembro 2010. A Justiça determinou, ainda, que o rapaz seja internado por um período de, no mínimo, três anos, em um hospital psiquiátrico.

O magistrado, com base no laudo de sanidade mental, entendeu que ele era inimputável, ou seja, que não pode ser responsabilizado pela morte. O Ministério Público Estadual (MPE) também pediu a absolvição.

Durante a audiência, foram ouvidas quatro testemunhas e, em seguida, o réu foi interrogado. Em depoimento, ele assumiu a autoria do assassinato e justificou que sua conduta por se sentir perseguido e humilhado pela vítima dentro da sala de aula. O MPE e a defesa entenderam que o estudante deveria ser absolvido, tendo em vista o laudo psiquiátrico que comprova ser o réu portador de transtornos mentais.

Fernandes analisou o laudo pericial que informa ser a esquizofrenia "doença que tolhe a capacidade de entender o caráter ilícito de seus atos". Assim, de acordo com o juiz, "a culpabilidade do agente não se encontra presente".

O magistrado argumentou, ainda, também com base na perícia realizada, que o acusado parecia sofrer de delírios que teriam conexão com os fatos em questão.

Fernandes determinou a internação do réu em hospital ou estabelecimento psiquiátrico adequado, bem como conversão da prisão preventiva na medida de segurança imposta. Enquanto aguardava decisão da Justiça, o universitário estava recolhido no presídio Inspetor José Martinho Drumond, em Ribeirão das Neves, Região Metropolitana de Belo Horizonte.

O crime aconteceu em 7 de dezembro de 2010 do ano passado. O suspeito chegou à faculdade no início da noite e esfaqueou Gomes com um golpe no tórax. O socorro chegou a ser chamado, mas a vítima não resistiu ao ferimento.

Segundo o inquérito, o aluno Gomes porque teria tirado uma nota baixa na disciplina ministrada pelo professor no curso de educação física.

Fonte: G1