Justiça rejeita indenização para gari que processou Boris Casoy

O autor da ação já havia tido o pedido de indenização negado em novembro de 2011, mas resolveu apelar da decisão.

A Justiça da Paraíba negou na terça-feira (24) um recurso de um gari que havia processado o apresentador Boris Casoy, da Rede Bandeirantes.


Justiça rejeita indenização para gari que processou Boris Casoy

A ação havia sido proposta após o gari se sentir ofendido por comentários que o jornalista fez contra a categoria profissional quando apresentava um dos telejornais do canal, em 31 de dezembro de 2009.

Na ocasião, após imagens de garis terem ido ao ar em uma reportagem, Casoy, sem saber que o áudio estava sendo transmitido, comentou: "Que merda: dois lixeiros desejando felicidades do alto das suas vassouras. O mais baixo na escala do trabalho".

Segundo a decisão que negou o recurso, o episódio provocou "dissabor" para o autor da ação, o gari Gilson Silva Sousa, mas não "dano moral indenizável". O relator do processo, desembargador José Ricardo Porto, disse que "o nome do autor jamais foi mencionado [pelo apresentador] e as expressões enfatizadas são genéricas".

O autor da ação já havia tido o pedido de indenização negado em novembro de 2011, mas resolveu apelar da decisão.

A Bandeirantes, que também era parte no recurso, também foi inocentada.

Os comentários de Casoy provocaram polêmica à época. Um dia após as frases terem ido ao ar, ele se retratou e pediu desculpas aos telespectadores e aos garis.

Mesmo com o pedido, vários garis em diferentes regiões do Brasil entraram com ações contra o apresentador. Apenas na Justiça da Paraíba constam 20 processos contra Casoy e a Rede Bandeirantes.

O gari Gilson Silva Sousa não foi localizado para comentar o caso.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br