Lago poluído incomoda moradores na zona Norte de Teresina

É assim que se encontra um pequeno lago

Mau cheiro, grande incidência de mosquitos e muito lixo. É assim que se encontra um pequeno lago situado na Rua Monteiro Lobato, no Bairro Parque Alvorada, zona Norte de Teresina.

Ao redor desse lago, moram famílias carentes que nem todas possuem saneamento básico em casa, fazendo do lago depósito de lixo e até de fezes, mesmo tendo duas mensagens de alerta nas paredes: “Não jogue lixo!”.

Dentre as moradoras está a operadora de telemarketing Thais Santana, 24, que mora com o pai idoso. Ela explica que sua família mora no bairro desde a década de 60 e que com o passar do tempo, os moradores passaram a aterrar o lago para construir casas. No entanto, Thais Santana revela que a prefeitura não toma nenhuma iniciativa nem deixa os moradores agirem.

“Nós quisemos fazer o aterramento desse lago, para acabar com essa sujeira. Já que a prefeitura não dá jeito. Mas fomos impedidos. Inclusive só mandam a equipe aqui, fazem a vistoria e não dá mais as caras aqui. Eu tenho certeza que deve ser só para fazer o ‘H’, pelo tempo que essa lagoa está assim”, desabafa a moradora.

Questionada sobre o lixo jogado na lagoa, a moradora garante que esse lixo vem em decorrência da chuva e também de moradores, pois alguns não possuem ainda banheiros dentro de casa.

“Às vezes, a prefeitura limpa, mas apenas o lixo de fora do lago; os demais ficam do jeito que está. Quando chove, transborda para a rua toda e chega a entrar nas nossas casas.

Por isso que temos feito calçadas altas”, explica a moradora, que acrescenta ainda que o mau cheiro incomoda mais ainda, no turno da tarde, momento do dia com maior incidência de vento no bairro.

Mau cheiro e mosquitos são maiores reclamações

Quem apenas trabalha próximo do lago também sente os incômodos, como é o caso de João Nathan, metalúrgico, que informa que muito do lixo que está no lago é jogado por moradores do próprio bairro e de áreas próximas. "Esse lixo aí quem joga são os próprios moradores.

Como não tem nada que os impedem, jogam mesmo, até fezes. E aqui, além do mau cheiro, tem muitos mosquitos, muriçocas e cágados", afirma o metalúrgico.

A equipe do Jornal Meio Norte entrou em contato com a SDU/Centro-Norte, que afirmou não ser mais a responsável pelo projeto de revitalização nos lagos, delegando as ações ao projeto Lagoas do Norte.

O representante do projeto, Erick Amorim, afirmou que o lago do Parque Alvorada está incluso no plano geral de revitalização de todos os lagos de grande e pequeno portes, orçado em R$ 400 milhões.

"Nós temos dois tipos de lagos, o de macrodrenagem e o de microdrenagem. Esse lago do Parque Alvorada é considerado de microdrenagem. Estamos elaborando o projeto Lagoas do Norte, que pretende revitalizar todos os lagos.

Esperamos concluir este projeto, em vista de todas as vertentes, sociais e ambientais, até agosto, para dar início à questão da licitação. Já a previsão para iniciar a obra de revitalização pretendemos daqui para o fim deste ano", garante Erick Amorim.

Fonte: Virgínia Santos e Márcia Gabriele