Laudo de psicóloga evangélica no caso Feliciano levanta suspeitas

A psicóloga seria de uma igreja evangélica que a estudante procurou

E a “novela” Feliciano continua. Depois da divulgação de uma suposta conversa entre Patrícia e o chefe de gabinete do deputado, Talma Bauer, onde a jovem confirma tudo que teria acontecido, da divulgação pela estudante de um texto em seu Facebook pedindo perdão à comunidade LGBT e às feministas, e de uma filmagem que confirma que Bauer conduziu uma negociação em dinheiro em troca do silêncio da jovem, agora o vazamento polêmico é de um laudo de uma psicóloga afirmando que Patrícia é mitomaníaca.

A conclusão de que a jovem sofre do transtorno de personalidade, que faz com que a pessoa minta compulsivamente, foi feita após uma psicóloga, que participou de apenas duas sessões com Patrícia, mencionar em depoimento que sua cliente pudesse ter “mitomania”, mas que aquela não era uma análise conclusiva.

A psicóloga seria de uma igreja evangélica que a estudante procurou após ter denunciado um outro caso de estupro, quando ainda era adolescente. “Não existe no inquérito laudo técnico que demonstre que ela tenha mitomania”, afirmou a advogada de Patrícia.

Ainda assim, o delegado Luiz Roberto Hellmeister, responsável pelo caso, afirmou que vai anexar o laudo da psicóloga ao inquérito de SP, já que entende que o perfil psicológico da jornalista demonstra que ela mente reiteradamente.

Image title


Image title

Image title


Fonte: Com informações do Hypeness