Lei em vigor de combate ao tabagismo completa um ano

O número de fumantes ainda é elevado em todo o mundo.

O número de fumantes ainda é elevado em todo o mundo. A epidemia global mata cerca de 6 milhões de pessoas a cada ano, dos quais mais de 600 mil são não fumantes que morrem pelo tabagismo passivo. Segundo o Ministério da Saúde, 25 milhões de brasileiros ainda fumam e uma porcentagem apreciável é dependente da nicotina. Os dados da Saúde apontam ainda que o tabagismo é responsável pela morte de, aproximadamente, 200 mil pessoas por ano no país.

A Lei Nº 4.486/ 2013, que institui em Teresina o “Dia do Combate ao Tabagismo da Criança e do Adolescente”, completou um ano em vigor ontem, é uma das que contribuem para a conscientização das pessoas. De autoria da vereadora Rosário Bezerra, a data faz parte da campanha nacional de combate ao fumo e é uma importante ferramenta para ajudar na erradicação do vício do cigarro nos jovens teresinenses.

De acordo com pesquisas da Organização Mundial de Saúde, 90% das pessoas adquirem o vício do tabagismo até os 19 anos de idade e o grupo com maior frequência está na faixa etária entre 10 e 15 anos. É por isso que a vereadora defende a causa precisa de um combate permanente, com legislações e políticas públicas eficientes no município.

“Aqui em Teresina existe o Comitê Estadual de Combate ao Tabagismo. Dia 15 haverá uma reunião, onde vamos avaliar os programas e as campanhas realizadas, e programar alguma ação para os últimos meses do ano”, coloca a vereadora, ao frisar que o combate ao fumo deve ser árduo.

“Não podemos baixar a guarda, porque enquanto estamos trabalhando na prevenção, as grandes empresas estão focadas em aumentar o consumo do cigarro. É por isso que aprovamos a lei. Foi comprovado na pesquisa que o adolescente experimenta entre os 10 e 15 anos, então também temos que começar cedo”, acrescenta.

Rosário Bezerra também é autora da Lei Nº 4.168/2011, que institui em Teresina o “Dia Municipal de Combate ao Tabagismo”, comemorado no dia 29 de agosto.

Cigarro é sempre o vilão

Hoje, o tabagismo representa um dos mais graves problemas de saúde pública. Existem mais de 50 doenças relacionadas ao cigarro. O tabagismo é a principal causa dos problemas respiratórios, chegando a causar danos irreversíveis no tecido pulmonar em 45% dos casos.

O cigarro é sempre o vilão, seja causando doenças pelas suas próprias substâncias, como a DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) ou baixando a imunidade do fumante, permitindo, assim, que ele contraia tuberculose, infecções pulmonares, fibrose pulmonar, entre outras.

O cigarro também influencia a vida social e até profissional dos fumantes. Uma vez que eles são proibidos de fumar em locais fechados, precisam interromper seu trabalho para procurar um espaço aberto, diminuindo sua produtividade e concentração.

A presidenta Dilma Rousseff assinou este ano o decreto que regulamenta a norma e proíbe o fumo em locais fechados e de uso coletivo, extingue os chamados fumódromos, veta qualquer propaganda de cigarro no país e amplia o tamanho dos alertas nas embalagens do produto.

“Em dezembro deste ano, passa a ser proibido fumar em locais fechados e também parcialmente fechados – inclusive em fumódromos – em todo país. Além disso, a propaganda de cigarro passa a ser proibida até mesmo nos pontos de venda”, coloca a vereadora.(A.D.)


Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Francisco Lima e Aline Damasceno