Lei permite à Universal legalizar Templo de Salomão em São Paulo

Parte do templo tem 74 mil m2 de área construída e fica no Brás.

Nesta quinta-feira (02), a Câmara Municipal de São Paulo aprovou um projeto de lei que impõe que as empresas que construíram empreendimentos em áreas de interesse social tem que doar terreno ou lotes na mesma região onde está localizada.

Com 39 votos a favor e 2 contra, o projeto, que é do governo municipal, ainda depende da sanção do prefeito Fernando Haddad (PT) e vale para os empreendimentos construídos entre 2004 e 2014.  

A aprovação - já em segunda votação - beneficia diretamente o Templo de Salomão, da Igreja Universal do Reino de Deus. Parte do templo, que tem 74 mil m2 de área construída e fica no Brás, foi edificada em área de Zeis.

“Isso vale para aqueles que estavam irregulares, não é ideia de uma anistia, mas sim para resolver casos pontuais. O projeto também acaba por estabelecer a possibilidade de construção de mais HIS em áreas de que não eram de ZEIS, o que aumenta a construção de interesse social na cidade de São Paulo”, explicou o vereador Paulo Fiorilo (PT).

Durante as negociações com a Prefeitura, a direção da igreja ofereceu um terreno no Tatuapé como compensação.

Image title


Fonte: Brasil Post