Lenda do ataque com seringa vira realidade nas ruas de São Paulo

O hospital indica lavar o ferimento com água e sabão.

Você já deve ter ouvido essa história: um homem ataca pessoas com seringas infectadas em uma cidade qualquer brasileira. Até a semana passada, tudo não passava de uma bizarra lenda urbana. Mas a situação acaba de se tornar realidade.

Na última quarta-feira, 22, uma mulher foi atacada com uma seringa na avenida Paulista, em São Paulo. A informação foi confirmada pelo hospital Emilio Ribas.

Tudo começou com uma postagem da médica Sol Ayala, que informava que uma mulher havia sido pega de surpresa em frente ao Shopping Cidade São Paulo. Segundo a publicação, “ela sentiu uma pressão nas costas mas não percebeu que havia sido fincada com uma agulha”. Sol, que compartilhou a história que teve mais de 9 mil compartilhamentos, levou a vítima ao hospital Emilio Ribas, onde ela recebeu primeiros socorros.

No hospital, a vítima, que teve sua identidade preservada, foi medicada com um coquetel anti-HIV e o hospital informou que casos do tipo são raros. Além disso, o risco de transmissão de doenças nesses casos é considerado mínimo. Segundo informações do El País, os exames de sangue realizados após o ataque indicavam que a vítima não estaria contaminada com nenhuma doença sexualmente transmissível, embora seja necessário um acompanhamento e a realização de novos exames em até um ano.

Caso alguém esteja preocupado com o que fazer em uma situação semelhante, o hospital indica lavar o ferimento com água e sabão e procurar a rede pública de saúde para realizar a Profilaxia Pós-Exposição, um tratamento que previne a transmissão de HIV caso tomado em até 72 horas após a exposição ao vírus – a mesma medicação é utilizada para evitar a propagação do vírus em vítimas de violência sexual.

Ataque com seringa (Crédito: Reprodução)
Ataque com seringa (Crédito: Reprodução)


Fonte: Hypeness