Lenda do boxe, Frank Maloney fará mudança de sexo: ‘Nasci no corpo errado’

O inglês, que já foi casado duas vezes e é pai de três filhos, afirma que agora se chamará Kellie.


O ex-pugilista e um dos maiores empresários do boxe, Frank Maloney, de 62 anos, vai se submeter a uma cirurgia de mudança de sexo. O inglês, que já foi casado duas vezes e é pai de três filhos, afirma que agora se chamará Kellie. A notícia chocou os fãs do esporte, que usaram as redes sociais para comentar o caso. As informações são do jornal The Sunday Mirror.

“Eu nasci no corpo errado e sempre soube que era uma mulher. Eu não posso continuar vivendo nas sombras. É por isso que eu estou fazendo isso hoje. Viver com este fardo por mais tempo poderia ter me matado”, afirmou ao jornal o ex-lutador, que afirma sempre ter lutado para ocultar seu “espírito feminino”.

Maloney não foi um grande nome como pugilista, mas se consagrou como um dos maiores empresários do esporte, tendo agenciado a carreira de Lennox Lewis, ex-campeão mundial peso-pesado de todas as organizações do boxe. Agora, seu novo desafio será passar pelos últimos procedimentos para a mudança de sexo.

“O que havia acontecido de errado no meu nascimento está sendo medicamente corrigido. Eu tenho um cérebro feminino. Eu sabia que era diferente do minuto em que eu me comparava com as outras crianças. Eu não estava no corpo certo. Tinha ciúmes das meninas”, diz ele, que já faz há dois anos terapia hormonal para se feminilizar.

Aposentado do boxe desde outubro do ano passado, Maloney conta que nunca havia falado sobre sua sexualidade antes por medo. “Você pode me imaginar andando em uma sala de boxe vestido como uma mulher? Eu posso até te dizer o que eles iriam gritar comigo. Mas se eu estivesse no teatro ou no mundo das artes ninguém ligaria para isso”, diz ele, que afirma estar sem interesse sexual em ninguém, no momento, e acrescenta: “A comunidade de boxe pode pensar o que quiser sobre mim agora”. Nas redes sociais, muitos fãs do esporte comentaram com surpresa a revelação de Maloney. A maioria em apoio.

Fonte: EXTRA