Levantamento mostra redução de acidentes no Piauí

Levantamento mostra redução de acidentes no Piauí

Alguns dados preocupam, e outros dão sinais de que, em alguns pontos, a situação pode estar melhorando.

Terminado o período de férias, é hora de contabilizar os números, avaliar os impactos e visualizar, em dados, a mudança de rotina que essa época representa na vida do piauiense - e do brasileiro. Nesse contexto onde a maioria das pessoas só pensa em viajar e se divertir, duas instâncias em particular precisam adaptar totalmente suas rotinas de trabalho: os órgãos de trânsito e de os saúde. Alguns dados preocupam, e outros dão sinais de que, em alguns pontos, a situação pode estar melhorando.

O Jornal Meio Norte consultou alguns desses órgãos para compor um quadro do que representou o mês de julho no que diz respeito aos números registrados na área da saúde, bem como na fiscalização e policiamento de trânsito.

Para tanto, ouvimos o Hospital de Urgência de Teresina ? Dr. Zenon Rocha (HUT), a Polícia Rodoviária Federal (PRF-PI) e a Companhia Independente de Policiamento de Trânsito (Ciptran).

Comecemos pelo HUT, que recebe pacientes em situação de urgência e emergência, oriundos de todo o Piauí e de estados vizinhos. Em julho passado, foram 6.786 atendimentos na unidade, um acréscimo de quase 350 atendimentos em relação a junho ? mês que também apresenta alta na movimentação do hospital por conta das festas juninas e do esperado incremento no número de pacientes vítimas de queimadura.

Em julho do ano passado, o HUT registrou um total de 6.316 atendimentos, sendo 1.143 só de vítimas de acidente de moto ? o que nos remete às estatísticas da Ciptran, relativos ao trânsito da capital. Dados fornecidos pela Companhia apontam que, no mês das férias foram 107 acidentes com vítimas (feridos ou mortos) e 135 sem vítima, totalizando 242 acidentes. O índice é menor que o do mesmo período do ano passado, quando foram contabilizados 297 acidentes, sendo 129 com vítimas e 168 sem.

O número de feridos e de mortos de julho diminuiu em relação a 2011: foram 155 feridos e cinco mortos em julho de 2011, contra 128 feridos e três vítimas fatais em julho deste ano. O total de acidentes do mês de junho também registrou redução no comparativo com o ano passado (291 acidentes contra 278 deste ano), mas as mortes, neste mês, subiram de quatro para seis.

PRF verifica aumento no índice de prisões

Os números finais da Operação Férias, da Policia Rodoviária Federal do Piauí, estão entre os mais significativos na hora de elaborar um quadro geral das férias no estado. E os dados deste ano surpreendem: mostram que, apesar do aumento no fluxo de carros nas rodovias federais que cortam o estado, houve uma redução significativa no número de acidentes e de mortes.

A operação, que se iniciou dia 1º de julho e encerrou-se dia 31 registrou um total de 201 acidentes, 91 feridos e 15 vítimas fatais. Os números de 2011 são: 271 acidentes, 150 feridos e 22 mortos.

Ou seja, houve uma redução de aproximadamente 25% no total de acidentes, 40% no número de feridos e 32% na quantidade de mortes, um resultado que a PRF atribui a uma combinação de fatores. ?Podemos fazer um paralelo entre o aumento no rigor da fiscalização com um comportamento um pouco mais prudente por parte dos motoristas.

Ou seja, esse conjunto de fatores levou a essas reduções?, pontuou o inspetor Raimundo Rameiro, da PRF-PI.

As autuações feitas pela PRF aumentaram bastante na comparação com o ano passado. Foram 4.301 em julho deste ano, contra 3.963 no mesmo período de 2011. O número de veículos retidos passou de 446 para 462, e a quantidade de carteiras nacionais de habilitação apreendidas pulou de 63 em julho de 2011 para 71 no mês de julho do ano corrente.

Outra estatística que experimentou aumento nesta operação de férias é a de motoristas flagrados em estado de embriaguez ao volante. A PRF registrou quase o dobro de motoristas bêbados na comparação com o trabalho feito no ano passado. Foram 72 motoristas flagrados em julho de 2012. Deste total, 29 foram presos por conta de o nível de álcool detectado no sangue caracterizar crime de trânsito. Dos 37 condutores flagrados em 2011, originou-se um total de 15 prisões.

Fonte: Dowglas Lima, Jornal Meio Norte