Liga das escolas  vai aguardar inquérito para punir responsáveis

Liga das escolas vai aguardar inquérito para punir responsáveis

A informação foi divulgada pelo presidente da Liga e da Unidos de Vila Maria, Paulo Sérgio Ferreira, em entrevista coletiva.

A Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo anunciou nesta quarta-feira que haverá punição aos responsáveis pelo tumulto ocorrido durante a apuração das notas do Carnaval 2012. Entretanto, a entidade vai aguardar o fim do inquérito policial para tomar alguma decisão.

A informação foi divulgada pelo presidente da Liga e da Unidos de Vila Maria, Paulo Sérgio Ferreira, em entrevista coletiva.

"Não podemos fechar os olhos. Está claro quem chutou troféu, pulou, invadiu e jogou papel pro alto" afirmou Ferreira. Segundo

Na tarde de ontem, durante a apuração das duas últimas notas das escolas, Tiago Ciro Tadeu Faria, 29, invadiu a área onde as notas eram lidas, pegou e rasgou os documentos. A confusão se espalhou, e um carro alegórico que estava estacionado em um pátio do sambódromo foi incendiado.

Tiago é apontado como integrante da Império de Casa Verde. Segundo o presidente da Liga, se comprovada a relação dele com a escola, o presidente da Império será responsabilizado. "Ninguém vai aliviar nada", disse.

Segundo Ferreira, quem for responsabilizado pelo tumulto pode ser punido com advertência, multa, descenso, suspensão e até banimento. Dependendo da pena, isso pode mudar o resultado da competição, caso alguma escola seja rebaixada, por exemplo.

Tiago Ciro Tadeu Faria acabou detido depois, com outras quatro pessoas. Ele foi indiciado sob suspeita de danos ao patrimônio público e supressão de documentos --crime sem direito à fiança--, com outras sete pessoas. Ele foi transferido hoje para o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Pinheiros. Se condenado, a soma dos crimes prevê até oito anos de detenção.

"Ele está arrependido, ele falou que teve um ato de fúria e que se soubesse das consequências jurídicas disso nunca faria", disse seu advogado, Eduardo Moraes.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br