Mãe de brasileiro no corredor da morte pedirá ajuda ao papa

Governo da Indonésia negou pedido de clemência da presidente Dilma Rousseff na terça-feira; brasileiro está preso no país desde 2004

Clarisse Teixeira Gularte, mãe de Rodrigo Muxfeldt Gularte, condenado à pena de morte na Indonésia por tráfico de drogas, vai pedir ajuda ao papa Francisco para que seu filho não seja executado, de acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo. Na terça-feira, o governo indonésio negou pedido de clemência da presidente Dilma Rousseff.


Gularte foi preso em 2004, no aeroporto de Jacarta, quando estava a caminho de Bali. Na ocasião, ele transportava seis quilos de cocaína em oito pranchas de surfe.

A execução do brasileiro pode acontecer no mês que vem, segundo autoridades do país asiático.

O pedido de ajuda que a família fará ao papa foi anunciado pelo advogado e amigo da família, Cleverson Marinho Teixeira, presidente do Instituto Não Violência. Segundo ele, Clarisse ficou chocada quando soube do fuzilamento de Marco Archer Cardoso Moreira, morto no fim de semana, após ser condenado por tráfico de drogas.

A mãe já fez oito visitas ao filho nos últimos dez anos, desde que ele foi detido. Na última visita, em agosto de 2014, ela percebeu que ele estava muito transtornado. Uma avaliação psiquiátrica foi solicitada às autoridades locais. O exame apontou esquizofrenia.

Angelina Gularte, prima do surfista, chegou no sábado à Indonésia e conseguiu visitá-lo. De acordo com Teixeira, ela disse por telefone que ele está completamente fora de si e “não fala coisa com coisa”

Clique aqui e curta o Meionorte.com no Facebook

Fonte: TERRA