Mãe de menina que esperou 8h por cirurgia desmaia em velório e não vai ao enterro

Mãe de menina que esperou 8h por cirurgia desmaia em velório e não vai ao enterro

Corpo de Adrielly foi sepultado em Inhaúma.

O corpo da menina Adrielly dos Santos Vieira, de 10 anos, foi sepultado na tarde desta sábado no cemitério de Inhaúma, Zona Norte do Rio. Em estado de choque, a mãe, Adriana Santos, passou mal no velório, na Capela Santa Cássia, e não conseguiu comparecer ao enterro. Cerca de 60 pessoas acompanharam a cerimônia, entre familiares e amigos. Muito emocionado, o pai da menina, Marco Antônio Vieira, chegou a desmaiar algumas vezes durante o sepultamento e foi amparado por amigos. Ele culpou as autoridades públicas, a administração do hospital o neurocirurgião Adão Orlando Crespo Guimarães. A menina foi atingida na cabeça por uma bala perdida na véspera do Natal e teve de esperar mais de 8h para ser operada porque o médico faltou ao plantão. Adrielly morreu onze dias depois.

? Quero saber qual é o sentimento do médico hoje, sabendo que ele acabou com a alegria de uma criança e destruiu a vida da nossa família ? desabafou o pai, que afirmou que lutará para que o médico e o estado sejam punidos.

O primo da vítima, Anderson Silva, diz esperar que o caso de Adrielly não volte a acontecer com outras famílias.

? A Adrielly era uma criança alegre e bem comunicativa. As autoridades precisam encontrar uma forma para que este problema (de bala perdida) não se repita ? disse Silva.

Integrantes do movimento "Rio de Paz" fizeram um protesto pacífico durante o sepultamento, levantando três placas de papelão, com cerca de um metro cada, representando as balas perdidas que atingiram três vítimas em dezembro. Outros movimentos, como "Gabriela, Sou da Paz" e os familiares das vítimas da tragédia em Realengo, também compareceram ao velório para prestar solidariedade à família.

? Temos muitas armas no estado do Rio. É um ato de monstruosidade alimentar este comércio através do tráfico de munição ? disse Antônio Carlos Costa, fundador do Rio de Paz, reiterando a responsabilidade das autoridades públicas:

? O estado errou duas vezes: ao nao oferecer segurança para uma criança, e não prestar um atendimento médico adequado para ela. Nós do movimento esperamos que as autoridades compreendam que cabe a eles dar todo o suporte para esta família.

O enterro, previsto para começar às 14h, foi adiado algumas horas por conta da demora na liberação do corpo no Instituto Médico-Legal (IML).

Fonte: O Globo, www.oglobo.com.br