Mãe é queimada viva por falsas religiosas ao evitar sequestro de bebê

As suspeitas colocaram a criança em uma bolsa e jogaram um líquido na mãe

Uma jovem de 19 anos foi queimada viva ao tentar impedir o sequestro do filho de dois meses por duas mulheres que se passaram por religiosas na cidade de Guarapuava, 240 km de Curitiba (PR), no último sábado (1°).

Segundo a Polícia Civil, as suspeitas moram em São Paulo e viajaram até a cidade dizendo que faziam parte de um grupo religioso e ajudariam a família de Ana Paula Galeski. Elas armaram uma falsa entrevista de emprego para o marido da vítima em outra cidade e tentaram roubar a criança enquanto ele viajava, na manhã de sábado.

As suspeitas colocaram a criança em uma bolsa e jogaram um líquido na mãe no momento que ela tentou impedir o sequestro. Um sobrinho de Ana estava na casa e conseguiu impedir que as mulheres levassem o bebê. Elas deixaram a bolsa perto da casa e fugiram. O local foi destruído pelas chamas.

A vítima está internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Universitário. Segundo boletim médico divulgado nesta segunda-feira (3), ela teve 42% do corpo queimado e respira com ajuda de aparelhos. A unidade informou que o estado de saúde dela é grave.

A polícia ainda não identificou as mulheres envolvidas no crime, mas abriu inquérito para investigar o caso.

Fonte: r7