Mãe fala do desespero dos filhos soterrados: "Eles pediam socorro"

O menino de 3 anos morreu após a parede de um barracão desabar sobre a casa onde ele morava


Mãe fala do desespero dos filhos soterrados:

?Eu escutava os gritos dos dois pedindo socorro que choravam para sair de lá. Foi nessa hora que a gente entrou em desespero?, relatou empregada a doméstica Jéssica Correia dos Santos, mãe de Bruno Eduardo dos Santos. O menino de 3 anos morreu após a parede de um barracão desabar sobre a casa onde ele morava, em Itirapina (SP), na noite de quinta-feira (27). O corpo do garoto será enterrado no cemitério da cidade às 17h desta sexta-feira (28).

Outra criança que estava no imóvel ficou ferida na cabeça. Adrian Correia dos Santos, de 2 anos, foi levado para o Pronto-Socorro de Rio Claro. A mãe dele, grávida de cinco meses também se feriu e foi socorrida. O estado de saúde de ambos é estável.

O acidente aconteceu por volta das 19h na Rua Cinco, no Bairro Monte Alegre. O desabamento de um muro de uma construção ao lado da casa atingiu dois cômodos. No momento havia cinco pessoas dentro da residência. As crianças estavam em um deles. ?Só escutamos o barulho, foi muito rápido, não deu tempo de correr. A porta estava fechada, as crianças brincavam no meio do quarto?, relatou a mãe de Bruno.

Jéssica disse que, ao ver a cena, saiu pela rua para pedir socorro. ?O que importava no momento era a vida das crianças, que estavam embaixo dos escombros. Os rapazes que trabalhavam na obra ao lado ajudaram a retirar os blocos enquanto esperávamos pelo socorro?, lembrou.

O Corpo de Bombeiros de São Carlos e a Polícia Militar de Itirapina chegou ao local após 20 minutos para o resgate. ?Entramos e já começamos a mexer nos escombros. Infelizmente encontramos uma das crianças já sem vida. Havia uma viga de cimento em cima?, contou o sargento da PM Gilberto Adans de Oliveira.

?Os policiais fizeram um grande sacrifício para ajudar a procurar meu filho e agradeço a eles por isso?, disse Jéssica. ?Só espero que se faça justiça. Posso ter perdido tudo, mas meu filho não terei de volta?, completou a doméstica que ficou ferida nos dois braços.

Queda

O muro tinha quatro metros de altura. O Corpo de Bombeiros informou que a causa da queda da parede pode ter sido o forte vento.

?Nós não temos como afirmar se a estrutura do muro atendia as normas de engenharia, se o local possuiu projeto aprovado na Prefeitura, se a obra estava sendo executado conforme o projeto. Essas informações somente a perícia com os profissionais competentes conseguirá verificar?, disse o tenente dos bombeiros Rangel Moreira Gregório.

O barracão era construído para ser alugado depois. A Polícia Civil abriu inquérito para apurar o motivo do acidente. O advogado do dono do barracão, Luis Augusto Wicher, informou que uma construtora de São Carlos foi contratada pra fazer a obra.

?Conversamos com a construtora, que afirma que tudo está dentro dos padrões de segurança. E eles devem nos entregar ainda nesta sexta-feira toda a planta do imóvel para que a gente possa entregar à polícia e colaborar com as investigações?, disse.

Vistoria

A Prefeitura de Itirapina informou que o local deve ficar isolado para que sejam feitas vistorias de engenheiros e também da Defesa Civil para analisar o risco de novos desabamentos. Na análise será definido se há necessidade de demolir partes da obra que possam oferecer riscos.


Mãe fala do desespero dos filhos soterrados:

Fonte: G1