Mãe fala sobre a filha que teve o noivo morto 2h antes de casar

Mãe fala sobre a filha que teve o noivo morto 2h antes de casar

Ela estava na porta da igreja quando soube da morte do futuro marido. Vítima ia checar detalhes da festa quando se acidentou, em Anápolis, GO.

Mãe da jovem que perdeu o noivo 2 horas antes do casamento, Marta Maria de Souza conta o drama vivido pela filha: "Minha filha está destruída". A jovem Viviane Maria de Souza se casaria no último sábado (15) com Leandro Alves da Silva, de 27 anos, e soube da morte do futuro marido na porta da igreja.

Viviane e Leandro estavam juntos havia 7 anos. Ele foi o primeiro e único namorado dela. "O sonho da vida dele era esse namorado. Ela está arrasada, não reage para nada", diz a mãe. O rapaz morreu em um acidente de motocicleta na BR-414. A mãe dele, Dalva Alves, não se conforma: "Ele estava muito ansioso, muito feliz e interrompeu a felicidade dele".

Os parentes afirmam que o acidente foi causado pela caminhonete, que teria tentado uma ultrapassagem. "Espero justiça. Que isso não fique assim. A pessoa acabou com a vida de um jovem que estava se preparando para iniciar uma família", desabafa a mãe da noiva.

A cerimônia estava marcada para as 19h, na Igreja Divino Pai Eterno, no Bairro das Bandeiras, na região norte da cidade. A secretária da igreja, Fernanda de Souza Silva, disse que o local estava decorado e todos os convidados já haviam chegado quando receberam a notícia da morte.

Diferente das outras noivas que atrasam no casamento, Viviane foi pontual, chegou até meia hora antes da cerimônia e ficou esperando no carro. Segundo a família, ela viu a inquietação dos convidados que já sabiam da notícia e desconfiou que algo de errado tinha acontecido.



Acidente

Leandro dirigia uma motocicleta quando colidiu de frente com uma caminhonete, por volta das 17h, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). A família conta que o rapaz foi ao local onde aconteceria a festa de casamento para checar os últimos detalhes.

O caso está sendo investigado pelo 4º Distrito Policial de Anápolis. O delegado Hélio Rodrigues de Sousa informou que instaurou inquérito para apurar os fatos, mas acha prematuro apontar culpados no momento. "Pedi os boletins de ocorrência da PRF e aguardo o laudo da Polícia Técnico-Científica para saber a conclusão dos peritos. Só então poderei saber o que aconteceu", disse o delegado.

Fonte: G1