Mães temem a morte dos filhos e recorrem às Igrejas no São Joaquim,em Teresina

Mães temem a morte dos filhos e recorrem às Igrejas no São Joaquim,em Teresina

"A gente tem que pedir a Deus que nada aconteça a nossos filhos", disse uma mãe

A criminalidade tem deixado em situação de pânico os moradores do bairro São Joaquim, zona Norte de Teresina. O uso de maconha tem sido comum no bairro ao ponto de crianças reconhecerem com facilidade o cheiro da droga.

Em apenas duas semanas cinco foram executados na região do São Joaquim, crimes motivados por disputa de tráfico de droga . Uma realidade que piora a cada ano. Nem a implantação do projeto Lagoas do Norte foi capaz de amenizar o índice de violência. São vítimas cada vez mais jovens que se envolvem com o mundo do crime.

No cenário atual, a grande maioria de quem perde a vida, tinha sido apreendido ou preso por assaltos ou latrocínios, ou seja, assalto seguido de morte.

Com toda a situação, as mães são as que mais sofrem, tanto as que perderam os seus filhos para as drogas no mundo do crime quanto as que lutam para tirá-los para que não morram vítimas da violência.

"A gente tem que pedir a Deus que nada aconteça a nossos filhos. Aqui próximo eu já vi mães perderem seus filhos por causa das drogas", disse uma mãe, que não se identificou.

O pastor da Igreja Evangélica Betel, Gilson dos Santos Paiva, explica que as ações religiosas tem ajudado, no entanto, seriam todas as instituições para barrar a violência a médio e a longo prazo. ?Eu atribuo a duas coisas: a família desestruturada e ao povo com o coração distante de Deus. Nós temos agido de uma forma marcante, acompanhando as famílias em toda essa região. Elas pedem que agente as ajudem. O maior medo delas é perder os filhos para a violência?.

Fonte: Denison Duarte