Mais de 35 mil pessoas já foram vacinadas contra a Influenza

O número é referente ao período de 26 de abril a 02 de maio

Acontece em todo o país a Campanha de Vacinação contra a Influenza (Gripe). Em Teresina, do último dia 26 de abril até hoje, 02 de maio, foram vacinadas 35.942 pessoas. A meta da capital é vacinar 173.058 pessoas do grupo prioritário. Para isso, 102 salas de vacina de Unidades Básicas de Saúde e hospitais estão imunizando contra a Influenza até o dia 20 de maio, data de encerramento da campanha.

Devem tomar a vacina pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas - e os funcionários do sistema prisional. As pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis, que inclui pessoas com deficiências específicas, também devem se vacinar.

“As pessoas com doenças crônicas devem apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Porém, pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) podem se dirigir aos postos em que estão registrados para receber a vacina, sem a necessidade de prescrição médica”, explica Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da Fundação Municipal de Saúde.

A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz.

As doses da vacina são compostas pelos antígenos contra os três vírus mais comuns, que são os causadores de gripe A (H1N1 e H3N2) e B. “Como o organismo leva, em média, de duas a três semanas para criar os anticorpos que geram proteção contra a gripe após a vacinação, é fundamental realizar a imunização no período da campanha para garantir a proteção”, destacou Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS.

A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. As contraindicações são para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores bem como a qualquer componente da vacina ou alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados. “Em doenças agudas febris moderadas ou graves recomenda-se também adiar a vacinação até a resolução do quadro com o intuito de não se atribuir à vacina as manifestações da doença”, informa Amariles Borba.

Fonte: Portal MN