Mais de 400 condutores são abordados em operação Lei Seca

Foram aborddos 426 veículos entre carros e motocicletas

O Departamento Estadual de Trânsito do Piauí (Detran-PI) divulgou, nesta segunda-feira (20), o balanço referente às operações Lei Seca realizadas na sexta-feira (17). Os agentes abordaram 426 condutores de veículos, entre carros e motocicletas. Dessa amostragem, resultaram 70 testes de alcoolemia e 155 autuações por motivos diversos e uma prisão por embriaguez ao volante.

Dos testes de alcoolemia realizados, sete pessoas foram autuadas por embriaguez, uma pessoa se recusou a fazer o teste e um teste clínico negativo. Levi Gomes, diretor de Infrações do Detran, avalia como positiva o resultado da fiscalização, que tem como principal intuito evitar que motoristas que ingerirem álcool circulem pelas ruas da cidade.

“O que percebemos é que quando a fiscalização é reforçada, o número de infrações e acidentes de trânsito tendem a cair. O mais importante é a vida. Todo condutor sabe que não pode consumir bebida alcoólica antes de conduzir um veículo, porque isso põe em risco não só a vida dele, como a de outras pessoas”, declara Levi.

Para o diretor-geral do Detran, Arão Lobão, as blitzen da Lei Seca contribuem diretamente para a redução da violência no trânsito e do número de infrações ao Código de Trânsito Brasileiro.

“Firmamos parceria com todos os órgãos ligados ao trânsito para estarmos juntos nesse trabalho de cumprimento à Lei Seca, intensificando o número de blitz, pois acreditamos que a união multiplica resultados. Precisamos que os condutores comecem a ter consciência que a mistura de álcool e direção pode levar a acidentes graves e até fatais”, pontua o diretor.

A estudante de enfermagem Elayne Gomes aprovou a iniciativa do Detran. “Não há nada melhor do que saber que tem alguém cuidando dos outros e se colocando no lugar da gente. Cheguei a pensar que a fiscalização da Lei Seca havia acabado, mas fico feliz que os agentes tenham voltado paras as ruas”, disse Elayne.

As blitzen foram montadas em pontos estratégicos de Teresina, sendo realizadas em conjunto com a Companhia Independente de Policiamento no Trânsito (CIPTran), Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRE), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans).

Lei Seca

Pelas regras da Lei Seca, quem for flagrado dirigindo sob influência de álcool recebe multa de R$ 2.934,70; tem a carteira de habilitação recolhida e o veículo só pode ser retirado por outro motorista com carteira e que não tenha consumido bebida alcoólica. O caso é considerado crime de trânsito com desdobramentos civis e criminais, que pode receber pena de seis meses a três anos de detenção.

Fonte: Portal MN