Mais Médicos tem 100% das vagas atendidas no Piauí

m todo o país, foram ocupadas as 387 vagas que faltavam

Os profissionais brasileiros com diplomas do exterior preencheram todas as 65 vagas no Piauí do atual edital do Programa Mais Médicos. Com isso, 100% da demanda dos municípios do Estado foi atendida.

Em todo o país, foram ocupadas as 387 vagas que faltavam, sem que houvesse necessidade de realizar chamamento de estrangeiros. Com a atuação desses participantes, o governo federal garantirá assistência para 63 milhões que antes não contavam com médico na Unidade Básica de Saúde.

Ao todo, serão 18.240 médicos atuando em 4.058 municípios, cobrindo 72,8% das cidades brasileiras, e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). "Estamos positivamente surpresos com a participação dos brasileiros nesta fase. Conseguimos preencher 100% das vagas apenas com médicos brasileiros, sendo 91% com registro no Brasil e 9% formados no exterior.

Dessa forma, vamos conseguir ampliar a assistência em saúde, principalmente nas áreas de maior carência do país, de 50 milhões para 63 milhões de pessoas. O resultado da presença desses profissionais será uma Atenção Básica de mais qualidade para a população brasileira", disse o ministro da Saúde, Arthur Chioro.

A seleção de médicos brasileiros formados no exterior foi realizada após a admissão dos profissionais brasileiros com registro no país, que tiveram prioridade para escolher o município de destino. Das 4.139 oportunidades ofertadas em 1.289 municípios e 12 DSEI, os médicos com CRM Brasil preencheram 3.752 vagas, o equivalente a 90,7% do total ofertado pela iniciativa este ano.

Essa foi a maior adesão de brasileiros desde o início do Programa. Em relação às cidades, 1.211 municípios e seis distritos indígenas atraíram médicos nas três primeiras chamadas. No Piauí, os 65 novos médicos vão reforçar a assistência em 25 municípios. Com isso, serão 384 profissionais do Mais Médicos atuando em 150 municípios.

Como ocorreu nos ciclos anteriores do Programa, os médicos graduados fora do Brasil passarão por período de acolhimento nacional com duração de três semanas, a ser realizado em Brasília (DF) entre os dias 5 a 26 de junho, quando terão aulas e serão avaliados.

Fonte: Ananias Ribeiro