Corpo de Nelson Mandela será enterrado no próximo dia 15 de dezembro na África do Sul

Corpo de Nelson Mandela será enterrado no próximo dia 15 de dezembro na África do Sul

A cerimônia oficial em homenagem ao ex-presidente será realizada na próxima terça-feira (10), no estádio de futebol Soccer City, em Johanesburgo

O enterro do líder sul-africano Nelson Mandela, que morreu nesta quinta-feira (5) aos 95 anos em Pretória, será realizado no dia 15 de dezembro, anunciou o presidente da África do Sul, Jacob Zuma, nesta sexta-feira (6), segundo a agência de notícias Reuters. A cerimônia oficial em homenagem ao ex-presidente será realizada na próxima terça-feira (10), no estádio de futebol Soccer City, em Johanesburgo, onde Mandela fez sua última aparição pública, no fim da Copa do Mundo de 2010.

O corpo de Mandela será sepultado na vila ancestral de Qunu, em uma propriedade de sua família.

"Vamos dar um funeral de Estado ao ex-presidente Nelson Mandela, e ele será enterrado em 15 de dezembro em Qunu, em Cabo Oriental", disse Zuma, acrescentando que uma cerimônia oficial será realizada no dia 10 no Soccer City. O estádio tem capacidade para 88 mil pessoas, e foi lá, pouco antes da última partida do Mundial de 2010, que "Madiba", como era carinhosamente chamado, percorreu o campo durante 2 minutos em um carrinho de golfe, acenou e sorriu para os torcedores.



"Iremos trabalhar em conjunto para organizar o funeral mais digno possível para esse filho excepcional de nosso país e pai de nossa jovem nação", acrescentou Zuma, agradecendo às mensagens de condolências vindas de toda a África do Sul e do mundo inteiro.

A próxima semana foi declarada "semana nacional de luto", começando neste domingo (8) com "um dia nacional de orações e reflexões".

O corpo de Mandela ficará exposto em Union Buildings, sede da presidência, em Pretória, do dia 11 a 13. Em 16 de dezembro, deve ser erguida uma estátua do ex-líder em frente ao local.

Até o sepultamento, serão realizadas cerimônias oficiais e tradicionais, e as bandeiras permanecerão a meio-mastro em toda a África do Sul.

O funeral de Mandela deve entrar para a história como um dos maiores eventos já realizados no continente.

A organização necessária para prepará-lo tem sido comparada à abertura e ao encerramento da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, a uma posse presidencial e a uma coroação real ? todas juntas.

O evento deve "rivalizar" com o funeral do Papa João Paulo II, em 2005, que contou com a presença de cinco reis, seis rainhas, 70 presidentes e primeiros-ministros, além de 2 milhões de fiéis. O equivalente britânico mais próximo pode ter sido o enterro do chefe de Estado Winston Churchill, em 1965, destacou o jornal britânico "The Guardian".

São esperados todos os ex-presidentes americanos ainda vivos, chefes de Estado de todos os lugares do mundo e celebridades que se consideravam próximas a Mandela. A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, também deve participar do funeral.

São esperados, ainda, outros chefes de Estado e personalidades como a apresentadora americana Oprah Winfrey, a ex-primeira-dama e secretária de Estado americano Hillary Clinton e o ex-capitão da seleção sul-africana de rúgbi François Pienaar, campeão da Copa do Mundo do esporte em 1995.

De acordo com o "Guardian", um evento de tão grande porte demandará um planejamento sem precedentes na África do Sul, no momento em que o país está mergulhado no luto pela perda de seu maior líder.

Os sul-africanos devem homenagear o ex-presidente e Prêmio Nobel da Paz em todo o país. Além disso, o Parlamento será convocado durante o período de recesso para uma sessão especial conjunta em homenagem a Mandela.

Fonte: G1