Manicure em coma volta a chorar ao ouvir falar dos filhos no hospital

Manicure em coma volta a chorar ao ouvir falar dos filhos no hospital

Mãe visitou a filha de 24 anos na UTI da Casa de Saúde nesta quinta-feira. Manicure sofreu complicações durante cirurgia de lipoaspiração há dez dias

A manicure de 24 anos que teve uma parada cardíaca seguida de complicações durante uma lipoaspiração em Descalvado (SP), no último dia 7, voltou a chorar na manhã desta quinta-feira (17) após receber a visita da mãe na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Casa de Saúde de São Carlos (SP). Uma junta médica contratada pela família constatou na noite desta quarta-feira (16) que a paciente não teve morte cerebral.

A notícia emocionou a família e deixou a mãe ainda mais confiante na recuperação, principalmente após ver os olhos da jovem lacrimejarem. ?Eu disse: filha, os seus filhos estão chamando por você. Você precisa melhorar para que a gente possa batizar o Kauê. Você precisa voltar, precisa acordar. Então escorreu uma lágrima?, conta a mãe Lucimara Francischini, que se emocionou. ?Eu chorei junto, a abracei, a beijei e pedi para Deus levantar essa menina?.

Nayara Cristina Patracão permanece ligada a aparelhos, o que mantém sua respiração e batimentos cardíacos. A jovem realizou uma cirurgia para a retirada de gordura na região das costas, mas sofreu complicações durante o procedimento. Segundo o cirurgião plástico responsável pela operação, Vicente de Paula Ciarrochi Júnior, ela teve um mal súbito.

Transferida para São Carlos, a manicure chegou a ser diagnosticada com morte cerebral, afirma a família. ?No domingo (14), eu estava aqui e me chamaram na UTI. O médico me disse que ela estava caminhando para a morte cerebral. O doutor Francisco Mário de Carvalho [neurocirurgião] ligou na minha casa no domingo à noite e falou que eles estariam fazendo todos os exames, como tomografia, e que o edema dela aumentou muito em vez de regredir. Perguntei se era caso de uma cirurgia, e ele falou que estudariam o caso. Ele falou que ela estava em morte cerebral e que não tinha mais o que fazer?, relata a mãe.

O neurocirurgião mantém a posição de não comentar o assunto por questão de ética médica.

Segunda avaliação

Indignada com o diagnóstico, a mãe da manicure decidiu ir atrás de uma segunda avaliação de um especialista. Na noite desta quarta-feira, a junta médica contratada pela família descartou a morte cerebral após realizar alguns exames na unidade hospitalar.

Os médicos contaram para a família que a jovem tem um edema que provocou um inchaço do cérebro. ?Ela tem uma lesão importante no córtex cerebral, que é a parte mais externa do cérebro, por causa da baixa oxigenação que ela teve, mas o tronco cerebral ainda tem preservação de reflexos?, explica o cardiologista Vander Rogério Vieira, amigo da família que esteve na Casa de Saúde para conversar com a equipe que acompanha o caso de Nayara.

Para os médicos, o período mais crítico já passou. ?Ela está tendo reflexos, ela está tossindo, como me passaram pela manhã, então ainda temos uma esperança. A cidade de Descalvado está em oração por ela. Eu tenho fé que está todo mundo pedindo para Deus ter misericórdia dela. Não vejo a hora de parar o carro aqui e levar ela embora?, conta a mãe.

Presente de Natal

A lipoaspiração foi um presente de Natal de Lucimara para Nayara que tem dois filhos, uma de 4 anos e outro de 8 meses. Segundo a mãe, a gestação provocou estrias no corpo da filha, que tinha vergonha de usar biquínis. ?Faço tudo o que posso pelos meus filhos. A Nayara queria muito a cirurgia porque estava com a barriga grande devido às cesáreas. Isso iria melhorar sua autoestima?, afirma.

Lucimara afirmou que a filha nunca teve problemas de saúde. Para ela, é difícil aceitar que a operação tenha dado errado. ?Eu tenho muita fé de que esse quadro irá se reverter e a certeza de que Deus fará um milagre na vida dela. Se ela se for, o meu coração para junto?, diz emocionada.

A mãe afirmou que não medirá esforços para salvar a vida da filha. ?Tenho esperança que ela irá acordar?. Ela disse ainda que os dois netos a ajudam ter forças nesse momento.

?É o que me motiva também a correr atrás das coisas. Mas não é fácil. A menina de 4 anos já perguntou: Vó, a mamãe não vai morar com Deus, né? Porque se ela for, será que eu posso ficar com ela lá? O que a gente vai responder para uma criança dessa idade??, questiona a mãe.

Infração ética

O cirurgião plástico Vicente de Paula Ciarrochi Júnior, responsável pela cirurgia, também esteve no hospital para avaliar a paciente. Ao chegar, ele conversou com a mãe da manicure e entrou para o centro clínico.

O Conselho Regional de Medicina (CRM) abriu processo administrativo na terça-feira (15) e apura se houve alguma infração ética por parte do profissional, que acredita em uma fatalidade. Segundo ele, a cirurgia ocorreu normalmente e não há um diagnóstico que justifique a parada cardíaca.

Fonte: G1