Mar destrói lua e estrela de Canoa Quebrada

Há cerca de 10 dias, uma das quatro obras esculpidas à beira da praia, nas falésias, foi destruída pela força do mar


A lua e a estrela que simbolizam a praia de Canoa Quebrada, no município de Aracati, não resistiram à maré alta e à ressaca do início do ano. Há cerca de 10 dias, uma das quatro obras esculpidas à beira da praia, nas falésias, foi destruída pela força do mar.

Segundo o presidente do Conselho Comunitário de Canoa Quebrada, Francisco Edvando Ferreira, conhecido como Louro, essa não é a primeira vez que a escultura sucumbe. "Artistas locais já tinham feito uma nesse local, mas a maré derrubou. Eles fizeram em uma área mais protegida, mais fácil para os turistas fotografarem. O problema é que a maré está grande demais. É muita força", explica.

Além dessa escultura na comunidade de Estêvão, há outras três na praia. Essas resistem, segundo Edvando Ferreira, porque ficam perto das barracas de praia e, de certa forma, recebem a proteção indireta dos equipamentos. "Antes de chegar na falésia, o mar encontra as mesas, cadeiras e a própria barraca. Por isso ele não derruba", avalia.

As esculturas são feitas na própria falésia. Ainda de acordo com o presidente do Conselho, após desenhadas, as luas e estrelas recebem uma camada de cimento e tinta para aumentar a resistência e impermeabilizar os símbolos que diariamente servem de cartão postal para registros de turistas. Edvando Ferreira conta que o primeiro símbolo de lua e estrela na praia é do artista plástico Carlos Lima Verde, conhecido como Caco, e data dos anos 1970.

Fonte: diáriodonordeste