Margarete Coelho vai a Conferência de Direitos Humanos e LGBT

A Conferência é dividida em grupos de trabalhos

A governadora em exercício, Margarete Coelho participou da abertura da III Conferência Estadual de Direitos Humanos do Piauí que acontece juntamente com a III Conferência Estadual de Políticas Públicas e Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, no Diferencial Buffet. O evento é uma realização da Secretaria de Estado da Assistência Social e Cidadania (Sasc), por meio da Diretoria da Unidade de Direitos Humanos, em parceria com as prefeituras, secretarias de Assistência Social, Movimento Social Organizado de Direitos Humanos e LGBT e entidades de classe.

De acordo Margarete Coelho, a realização destes eventos faz com que haja uma participação mais efetiva nas políticas públicas voltadas para este segmento. “Aqui é um espaço de democracia, discussões e de avaliação das políticas já existentes, para conferir se estão sendo eficientes ou não, e para propor pautas efetivas e realizáveis. Avançamos em muitos pontos, mas ainda temos um vasto caminho a percorrer e este deve ser construído através do diálogo e de um conjunto que atinja os objetivos, e que atendam os anseios dos movimentos sociais”, disse.

Para o secretário de Assistência Social e Cidadania, Henrique Rebelo, o Governo do Estado do Piauí tem se empenhado em trabalhos na mais variadas frentes. “Nesta gestão, estamos reativando tanto a conferência, que há mais de cinco anos não acontecia, e também a nova formação do conselho. Apesar dos significativos avanços, temos muitos desafios para poder garantir o máximo de dignidade a todos e todas, sem estigmas. Quero aproveitar para reconhecer o empenho e desempenhou para a promoção dos direitos humanos”, declarou.

Na ocasião, aconteceu a posse dos novos conselheiros estaduais de Defesa de Direitos Humanos do Estado do Piauí e uma homenagem a personalidades que tem contribuído para a promoção dos direitos humanos no estado.

A Palestra Magna foi proferida por Symmy Larrat, coordenadora Nacional de Políticas Públicas para LGBT do Ministério de Políticas para Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos. O tema foi Diretos Humanos de Todas e Todos: Democracia, Justiça e Igualdade” -“Por um Piauí Criminalize a Violência Contra Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais”.

A Conferência é dividida em grupos de trabalhos, nos quais são analisados os eixos: Afirmação e fortalecimento da democracia; Garantia e universalização de direitos; Promoção e consolidação da igualdade; Políticas Transversais, Participação Social e Sistema Nacional LGBT; Educação, Cultura e Comunicação/Mídia em Direitos Humanos; Segurança Pública e Justiça; Marcos Jurídico e Legal para o Enfrentamento à Violência.

Ao final será feito um documento com as principais propostas e monções. Nesta etapa também ocorre a eleição dos delegados que irão representar o Estado do Piauí, na Conferência Nacional.


Fonte: Com informações do Portal do Governo