Marinha resgata do Atlântico primeira peça de 2,5 m do Airbus

O objeto foi avistado distante 550 km de Fernando de Noronha pelo avião C-130 Hércules da FAB

Uma peça de 2,5 metros quadrados utilizada para acomodação de cargas em aviões e duas boias do Airbus que fazia o voo 447 da Air France foram resgatadas das águas do Atlântico por volta das 13h desta quinta-feira. Segundo a Aeronáutica, o objeto foi avistado distante 550 km de Fernando de Noronha (PE) pelo avião C-130 Hércules da FAB (Força Aérea Brasileira). É a primeira peça da aeronave retirada do oceano.

A Aeronáutica informou que a peça foi resgatada por um helicóptero Lynx que estava na fragata Constituição, uma das três embarcações da Marinha engajadas nas buscas.

As três embarcações da marinha mercante --dois de bandeira holandesa e um de bandeira francesa-- deixaram as áreas das buscas nesta quarta-feira (3). De acordo com a Marinha, eles tiveram problemas logísticos --um dos navios de bandeira holandesa iria ficar sem combustível se permanecesse nas águas próximas aos destroços.

O trabalho da Aeronáutica e da Marinha estão sendo feitos de forma integrada. Cabe às aeronaves orientar os locais de encontro das peças e passar as coordenadas geográficas aos navios.

No mar, a coordenação dos trabalhos de busca estão sob o comando da embarcação Constituição no que eles denominam CCA (Comando de Cena de Ação). Auxiliando os trabalhos da Constituição, que é uma fragata, estão o navio-patrulha Grajaú e a corveta Caboclo.

Na manhã desta quinta, a Aeronáutica informou ter localizado mais destroços do avião, entre eles mais partes internas da aeronave.

"Estávamos dando uma prioridade para corpos, mas como não estamos encontrando, não podemos aguardar mais tempo para recolher os destroços. Então, vamos começar a fazer as duas coisas ao mesmo tempo", disse em Recife o brigadeiro Ramon Borges Cardoso, diretor do Decea (diretor do Departamento de Controle do Espaço Aéreo).

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br