Mecânico é baleado no peito e só percebe no dia seguinte após sentir "muita dor" no seu tórax

Mecânico é baleado no peito e só percebe no dia seguinte após sentir "muita dor" no seu tórax

Homem foi levado ao hospital depois de sentir "muita dor" no tórax

Sem perceber, um mecânico de 37 anos passou 24 horas com uma bala alojada no peito em Pouso Alegre, no sul de Minas Gerais. Ramon Luis Rocha afirma não se lembrar como foi baleado e só descobriu após sentir ?muita dor? no tórax.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros socorreu a vítima e, em uma avaliação primária, os militares perceberam um pequeno ferimento no peito. O mecânico foi levado para o hospital, onde recebeu os primeiros atendimentos. A dor, no entanto, não passou. Os médicos resolveram fazer um raio-x, de onde veio a surpresa: o mecânico estava com uma bala alojada no tórax.

A Polícia Militar foi acionada e registrou um boletim de ocorrência. A médica relatou que a suspeita inicial era de que Rocha teria sofrido um ferimento causado por uma queimadura de cigarro. Só após o exame foi constatado que o paciente foi atingido por um disparo de arma de fogo.

A vítima disse que estava conversando com uma mulher na rua quando o pai dela passou dirigindo. Ele contou que desmaiou e acordou na casa da irmã, onde passou a noite. No dia seguinte, precisou ser levado para o hospital.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil. Segundo o delegado Renato Gavião, ainda não é possível fazer uma análise do caso sem o calibre da arma usada. Com o suspeito apontado pela mecânico foi encontrado um revólver.

? É um calibre 32, no entanto não podemos afirmar que essa arma foi a utilizada contra a vida da vítima.

De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, o estado de Ramon Luis Rocha é estável e ele não corre risco de morrer. Ainda não há previsão de alta.

Fonte: r7