Medicamentos e insumos para diabéticos são distribuídos em Teresina

Todos esses medicamentos estão disponíveis em UBS.

Garantir a dispensação de medicamentos voltados para o tratamento eficaz dos diabéticos de Teresina. Com esta proposta, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) realiza a distribuição de oito medicamentos de uso oral para tratamento de Diabetes, como também de dois tipos de insulina. Todos esses medicamentos estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde do município para atender a população de Teresina que utiliza como porta de entrada o Sistema Único de Saúde.

É de responsabilidade da FMS a distribuição dos medicamentos Glibenclamida 5 mg, Gliclazida 30 e 60 mg, Glimepirida 1, 2 e 4 mg, Metformina 500 e 850 mg), que são para uso oral, e de dois tipos de insulina(INPH e Regular). Além dos medicamentos citados, a FMS disponibiliza ainda aos diabéticos todos os insumos necessários para a utilização das insulinas (seringa para aplicação de insulina de 6 mm e 8 mm), como também disponibiliza aos pacientes  portadores de Diabetes Mellitus Tipo I, que se enquadram nos requisitos estabelecidos nas Legislações Federais, os insumos necessários para o automonitoramento da glicemia capilar: tiras reagentes de glicemia, aparelho glicosímetro, lancetador e lancetas.

No ano de 2015, a FMS empregou por volta de R$ 2 milhões em recursos para garantir o abastecimento de todos os medicamentos e insumos para o tratamento e monitoramento da Diabetes Mellitus na Atenção Básica, considerando ser um dos agravos prioritários na saúde do município e pela relevância na garantia de qualidade de vida aos portadores da patologia. 

"A Prefeitura mantém regularidade no atendimento à população de Teresina, não poupando esforços para garantir a continuidade e a qualidade do tratamento fornecido aos pacientes diabéticos", afirma Juliana Lima, gerente da Assistência Farmacêutica da FMS.

A Relação Municipal de Medicamentos de Teresina (REMUME) conta com 171 itens entre medicamentos e insumos de uso ambulatorial para atendimento dos agravos prevalentes e prioritários da Atenção Básica do Município.

Fonte: Com informações da Assessoria