Medicamentos vencidos não podem ser jogados no lixo, entenda

Existem empresas responsáveis por esse tipo de descarte.

O descarte de medicamentos vencidos feito de maneira incorreta pode ser altamente perigoso, não só para os humanos, mas também para os animais - como gatos, por exemplo, que gostam de revirar lixos -, e ao meio ambiente, de modo geral.

Muita gente costuma jogar remédios vencidos no lixo comum, dentro de sanitários ou de maneira inconsequente, até mesmo no meio de vias públicas. Quando as pessoas agem dessa forma, estão pondo em risco a saúde de pessoas, animais e da própria natureza, contaminando o solo.

A Prefeitura de Teresina, através da Fundação Municipal de Saúde (FMS), faz um alerta em relação a essa prática e reforça que os medicamentos com prazo de validade vencido, precisam ter um destino correto.

De acordo com o gerente da Vigilância Sanitária (GEVISA), Francisco Antônio Cesário de Elias, a GEVISA é responsável pelo recolhimento de medicamentos vencidos, das unidades de saúde, ligadas ao município.

Quanto às empresas do setor privado e que lidam com medicamentos, como hospitais, drogarias e distribuidoras, cada estabelecimento, de acordo com lei municipal, é responsável pelo descarte de seus resíduos.

“Quem gera seus resíduos deve dar destino a eles. Não se deve jogar esse tipo de resíduo na natureza para evitar situações diversas, que contaminam o lençol freático, causando prejuízos para o ser humano e também animais, além da agressão à própria natureza”, enfatiza Francisco Cesário.

Ele diz ainda que os estabelecimentos são obrigados a ter um plano de gerenciamento de resíduos sólidos da saúde e que o plano discrimina, sobretudo, como proceder em relação aos resíduos.

Medicamentos vencidos devem ser incinerados

O gerente da Vigilância Sanitária (GEVISA), Francisco Cesário, informa que no caso do consumidor comum que possui remédios vencidos em casa, ele pode se dirigir a uma das unidades básicas de saúde do município, para deixar medicamentos com prazo de validade vencido. A GEVISA dispõe de uma empresa especializada no destino dos medicamentos recolhidos e que o procedimento padrão é a incineração.

No caso de estabelecimentos particulares, a GEVISA faz fiscalizações de rotina e, em caso de denúncias e se encontrados medicamentos vencidos, a empresa pode ser penalizada com multas ou advertências. "Tudo vai depender da situação, porque às vezes os fiscais podem encontrar apenas uma caixa de medicamento vencido.

Ou seja, cada caso é um caso e existem critérios na forma da apreensão ou aplicação de multas", explica. O consumidor pode ainda entrar em contato com a GEVISA pelos telefones 3215-9102 e 3215-9115, ou deixá-los no local, que fica na Rua Firmino Pires, N° 3241, bairro São Pedro. Zona Sul de Teresina. (L.M.)

Fonte: Jornal Meio Norte