Medo leva Brasil a recorde de blindagem; Corolla é "campeão"

Medo leva Brasil a recorde de blindagem; Corolla é "campeão"

A blindagem mais praticada no Brasil é a que suporta até tiros de pistolas 9 mm e revólveres 44 Magnum

Existe a violência real e o medo de se andar pelas ruas com o carro. A primeira se constata com os índices apresentados pelos órgãos responsáveis pela segurança, a segunda, pela quantidade de carros que são blindados. Em 2010 houve o recorde de blindagem de veículos, segundo a Associação Brasileira de Blindagem - Abrablin. O medo levou o brasileiro a blindar 7.332 veículos no ano passado, o que representa um aumento de 5,86% em comparação com 2009, quando 6.926 veículos foram blindados.

"A pesquisa revela que a sensação de insegurança, juntamente com o aumento da criminalidade, foi o grande motivador do cidadão na busca pela proteção blindada. O levantamento mostra também que esse tipo de proteção vem se descentralizando do eixo Rio-São Paulo, consequência do aumento da violência em outras capitais do país. Tal fato, somado à melhora na economia, resultou no número recorde de blindagens", explicou Christian Conde, presidente da Abrablin.

A blindagem mais praticada no Brasil é a que suporta até tiros de pistolas 9 mm e revólveres 44 Magnum. Esse tipo de blindagem é classificado como nível III-A. Christian diz que "essa é a proteção mais adequada à realidade enfrentada nos grandes centros, pois garante proteção contra as maiores ameaças de armas curtas de fogo (revólveres, pistolas e submetralhadoras) existentes nas mãos da criminalidade".

No ranking dos estados com maior incidência de blindagem, São Paulo segue na liderança, com 66%. Rio de Janeiro veio em segundo lugar, com 20%, seguido por Pernambuco e Paraná, com 3% e 2%.

A maioria (65%) das pessoas que blindam carro é homem.

Entre os carros mais blindados, o Corolla é o modelo mais blindado desde 2004. O Santa Fé, o Freelander e o Hillux SW4 também figuram entre os mais blindados. O custo médio para se blindar um veículo em 2010 foi de R$ 47.900,00.

Fonte: UOL