Embaixada tenta liberar corpos de três brasileiras mortas na Turquia

Embaixada tenta liberar corpos de três brasileiras mortas na Turquia

Três brasileiras morreram em queda de balão nesta segunda-feira (20)

Representantes da embaixada brasileira já estão na Capadócia, na Turquia, para a liberação dos corpos de três brasileiras que morreram em um acidente de balão, conforme mostrou o Bom Dia Rio desta terça-feira (21).

O Itamaraty confirmou a morte de três turistas do Brasil. As vítimas eram moradoras do Rio de Janeiro, amigas e viajaram juntas para a Turquia no dia 14 de maio. Ao todo, o grupo era formado por pelo menos cinco idosas, segundo informou Luiz Paulo, familiar de Marina Rosas, uma das vítimas.

O Ministério de Relações Exteriores informou que ainda não há uma previsão de quando os corpos das três vítimas serão trazidos para o Brasil e que vai prestar todo apoio na contratação de empresas para a realização do traslado. As autoridades turcas investigam as causas do acidente.

Além de Marina, as vítimas são Maria Luiza Gomes e Ellen Kopelman, segundo agências internacionais e a agência turca Anatolia, que citam autoridades locais. Outra moradora do Rio, Maisa Lima ficou ferida na queda do balão.

Luiz Paulo, que é marido de Liesel Rosas, filha de Marina, disse que o Itamaraty informou à família que uma missão da embaixada do Brasil na Turquia foi enviada de Ankar à Capadócia para trazer mais informações aos parentes das vítimas. A família de Marina enviou à embaixada fotos e outros documentos que possam ajudar na identificação.

O genro de Marina contou que a família ainda não recebeu nenhuma informação oficial do Itamaraty, confirmando a morte de Marina.

?Ninguém do Itamaraty confirma oficialmente até agora, ninguém nos dá qual direção tomar, quais providências podemos seguir. Ainda não sabemos se alguém da família vai à Turquia, queremos mais esclarecimento por parte das autoridades?, desabafou.

Mais cedo, a filha de Marina, Liesel Rosas, afirmou que as informações eram "controversas". "Oficialmente, ninguém nos comunicou nada. O nome dela saiu errado na lista [Mariua]. A gente está muito perdido, as informações são controversas", disse.

De acordo com a família, eles receberam a notícia através de amigos e da imprensa por volta das 8h30 desta segunda. A família continua reunida no apartamento de Liesel, na Zona Sul do Rio, esperando por notícias.

Viagem de amigas

No prédio onde fica o apartamento de Ellen Kopelman, na Zona Sul da cidade, o porteiro, que não quis se identificar, confirmou a amizade. "Elas [Marina e Maria Luiza] vinham muito aqui na casa da dona Ellen". Ela morava sozinha no apartamento, enquanto a filha vive nos Estados Unidos.

O porteiro contou que Ellen passou recentemente por problemas de saúde e chegou a ser internada. No entanto, ela conseguiu se recuperar a tempo de viajar com as amigas. "Eu levei as malas dela. Ela estava tão feliz com a viagem para a Turquia", lamentou o porteiro.

Segundo a agência AP, os balões colidiram no ar e um deles acabou caindo. A embaixada brasileira em Ancara, capital da Turquia, confirmou a morte de uma brasileira e informou que pelo menos outros cinco brasileiros ficaram feridos e foram encaminhados para hospitais.

Passeios de balão

A Capadócia, que fica a cerca de 300 quilômetros da capital, Ancara, é famosa por suas formações geológicas que formam belas paisagens vistas do alto.

Passeios de balão são uma maneira popular de ver as formações cônicas, criadas pela erosão de cinzas vulcânicas em torno delas. As belas imagens da Turquia exibidas na novela ?Salve Jorge? aumentaram o interesse dos turistas brasileiros pelo país nos últimos meses.

O acidente aconteceu na região do Göreme National Park. Testemunhas relataram ter visto uma colisão entre os dois balões - um deles, que subia, atingiu a cesta do outro balão que já estava no ar, de acordo com informações da agência local Anatolia.

Um turista canadense que estava em outro balão e testemunhou o acidente disse que a queda ocorreu 45 minutos após cerca de 100 balões decolarem para os passeios do início da manhã.

?Ele estava a cerca de 300 metros de altura e começou a cair rapidamente até o solo. Havia um grande rasgo no tecido, de cerca de 15 metros?, contou o turista, identificado como Ross.

"Muitos feridos têm fraturas", disse o governador Savas. Um deles se encontra em estado grave.

De acordo com o governador da região, o balão que caiu levava um grupo de turistas idosos, proveniente da Argentina, da Espanha e do Brasil.

A autoridade de aviação civil turca informou que o balão que caiu levava 24 passageiros e o piloto e era operado pela empresa local Anatolian Balloons, segundo a agência Anatolia.

Uma investigação foi aberta para apurar o acidente.

Halil Uluer, dono da empresa de balões, disse que o piloto do balão que caiu era bastante experiente e tomou todas as medidas de segurança necessárias.

O setor dos balões turísticos cresceu muito nos últimos anos na Turquia, principalmente na Capadócia. No final de 2012, 20 empresas, equipadas com 140 balões, ofereciam este serviço para cerca de 1.400 pessoas, de acordo com estatísticas da Direção-Geral da Aviação Civil (DHGM), citada pelo site especializado em turismo turizm.güncel.com.

Em 2009, um turista britânico morreu em um acidente semelhante, quando dois balões colidiram no ar. Em fevereiro deste ano, a queda de um balão matou 19 turistas no Egito.

Embaixada

De acordo com Antonio Carlos Antunes Santos, conselheiro da embaixada brasileira em Ancara, pelo menos cinco brasileiros ficaram feridos ? alguns deles passavam por cirurgia em hospitais da região. Segundo o Bom Dia Brasil, dois dois feridos são pai e filho que passavam férias na região.

Santos informou também que a embaixada está em contato com as autoridades turcas em Ancara e no local do acidente, além da comunidade brasileira na região.

Ainda de acordo com o conselheiro, o Ministro do Turismo da Turquia seguiu para a região nesta segunda. A embaixada do Brasil também enviou uma equipe própria ao local do acidente para prestar apoio às vítimas e averiguar a situação.

Um casal de empresários de São Paulo está entre os feridos. Fabiano Faria Santo, filho do casal, foi informado pelo Consulado da Turquia no Brasil que o pai, Wagner Ferreira Santo, de 59 anos, teve fratura nas pernas. O consulado, segundo ele, disse apenas que a mãe, Rosana Faria Santo, de 58 anos, reclamou de dor nas costas. Fabiano não foi informado em que hospitais estão os pais. Ele sabe apenas que estão em hospitais diferentes.

O Ministério das Relações Exteriores disponibilizou dois números de telefone para que brasileiros com parentes na Turquia possam obter informações: (61) 2030-8803 ou (61) 2030-8804. Os contatos também podem ser feitos pelo e-mail [email protected]

Fonte: G1