Menor é molestada dentro de ônibus e avisa pai pelo WhatsApp

De acordo com a delegada Monique Vidal, da 14ª DP, Severino Crispim, 55anos, acusado de molestar a adolescente, vai responder por estupro de vulnerável, crime que pode pegar de 8 a 15 anos de prisão.


Na manhã desta terça-feira (03) uma jovem de 16 anos foi molestada dentro de um ônibus a caminho da escola, na Zona Sul do Rio. A menina, que prestou depoimento na 14ª DP (Leblon), contou que estava dormindo num ônibus da linha 309 (Alvorada - Central) e, quando acordou, um passageiro ao seu lado estava com a mão embaixo da sua saia, sobre a perna dela.

A jovem questionou o homem e, sem fazer tumulto, chamou o pai, que é taxista, pelo aplicativo de mensagens WhatsApp. O homem continuou sentado ao lado dela sem esboçar reação até que o pai chegasse ao local onde o ônibus estava.

"Dormi. Quando acordei, ele estava passando a mão em mim. Perguntei: “você está maluco?”. E comecei a chorar. Ele não disse nada, nem sei como é a voz dele. Mas continuou sentado ao meu lado. Cheguei mais para o canto da janela do ônibus e comecei a escrever mensagens para o meu pai. Acho que tive sabedoria. Mas, e se fosse uma criança indefesa? Ele não percebeu que estava pedindo ajuda, se não teria descido do ônibus", disse a jovem.

Na mensagem, ela escreveu: “Chama a polícia. Um cara tentou abusar de mim e ele está sentado do meu lado. Eu tô na Gávea, já no ônibus, e ele está sentado aqui. Tô com medo. Muito, muito”. A adolescente, moradora de Jacarepaguá, está no segundo ano do curso de formação de professores de um colégio no Jardim Botânico.

O pai recebeu a mensagem às 7h13m, quando estava na Lagoa a trabalho. Imediatamente, ele seguiu as orientações da filha e encontrou-a no ônibus próximo ao Hospital da Lagoa, no Jardim Botânico. A menina desceu do veículo chorando. O pai chamou uma viatura do BPTur, que passava no local, e um segurança do hospital. Juntos, eles conseguiram deter o homem, que estava dentro do ônibus.

"No primeiro momento, achei que fosse um assalto. Quando ela começou a relatar o ocorrido, me desesperei. Um pai recebendo uma notícia dessa, que a filha estava sendo molestada dentro de um ônibus. Corri imediatamente para ajudá-la. É um sentimento de revolta", afirmou o pai.

De acordo com a delegada Monique Vidal, da 14ª DP, Severino Crispim, 55anos, acusado de molestar a adolescente, vai responder por estupro de vulnerável, crime que pode implicar de 8 a 15 anos de prisão. A princípio, durante depoimento, ele teria alegado que tinha dormido e sua mão caído sobre a garota. Depois, no entanto, ele assumiu ter posto a mão na menina. O homem, que segundo a delegada não tem antecedentes criminais permanece detido.

Após o episódio, a menina, que usava um uniforme de normalista, com saia de pregas, meias e camisa social, decidiu passar a ir de calça ao colégio após o episódio.

 

Fonte: O Globo